Marvel – Fugitivos | 1×06 – Metamorphosis

Esperava que Jonah fosse chegar com mais força nesse episódio de Marvel – Fugitivos (Runaways), mas foi bem cauteloso, principalmente por precisar se conectar a Karolina. E é delicioso ver como os adolescentes são conectados e precisam um do outro, ao mesmo tempo que há aquela rixa adolescente, trocas de farpas e carinho entre eles.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A festa de doação da Orgulho referente a construção da instituição de ensino foi um sucesso e os adolescentes não acabaam com o evento como eu imaginei que fosse rolar. Quem criou o maior climão foi Victor ao mostrar a traição da esposa com Robert, marido de Tina.

Gostei de Jonah entrando em ação e mostrando o soro que cura o câncer de Victor, o que deixa Chase com a pulga atrás da orelha. Jonah quer se conectar a Karolina, mas terá Frank em seu caminho, e o mesmo começa a se lembrar da esposa se conectando com ele. E Karolina deverá ser importante por conta de seus poderes que apenas evoluem e agora ela sabe que pode voar.

Karolina fica cada vez mais conectada a Nico, criando um elo que ela quer aprofundar, mas Gert identifica e até tenta conversar com a amiga, só que ela está em uma fase que não quer ser definida, e acaba atacando-a. Quando Chase fica encantado com os poderes dela e lhe dá um beijo, ela ali entende que não sente nada por ele.

Alex continua brigando com Geoffrey que começa a entender uma indiretas, e é Molly quem acaba se entregando em suas falas com Catherine, que parece ter o dom de fazer as pessoas falarem o que não quer. Quero ver como eles irão lidar com seus filhos sabendo sobre a Orgulho e seus procedimentos, mas o melhor vai ser vê-los descobrir sobre seus dons. Alex parece que tem “sorte” em excesso.

Adorei a maneira como foi uma crescente a reconexão de Nico com sua mãe, Tina. As duas estudando magia/tecnologia foi muito legal, e aos poucos Nico vai entrando no coração duro da mãe, que se mostra mais sensível do que ela imagina. Descobrir que sua mãe agora sabe da traição de seu pai será importante para trazê-las ainda mais para perto.

A série voltou no tempo e mostrou como todos se envolveram com a Orgulho e Jonah, além de filmarem o ritual para mantê-los unidos. Só esperava que Jonah chegassem com mais força, mas vai ser legal compreender como ele se tornou aquele ser vegetativo, e acredito que tenha a ver com a morte dos pais de Molly.

Marvel – Fugitivos é um drama adolescente com poderes e suas consequências e está sendo conduzido de forma instigante, principalmente pela química dos atores. Obs.: Adorei ver Stan Lee mais uma vez dando as caras em uma produção da Marvel, e mostrando que seu “personagem” está de olho em todos os maiores acontecimentos daqui, como sabemos desde Guardiões da Galáxia Vol. 2, ele reporta diretamente aos Observadores.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.