Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D. | 5×12-13 – The Real Deal / Principia

Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D. chega ao seu 100º episódio e em comemoração tivemos alguns retornos, como Deathlock e outros agentes importantes no caminhar da série, até mesmo com Slash voltando para tirar o sono de May, a questão é que a “comemoração” caiu para o clicê do casamento… Estes dois episódio, tirando alguns conceitos interessantes, não mostrou direito a que veio.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

The Real Deal” trouxe as consequências da explosão, que foi a criação de uma brecha para uma dimensão chamada “medo”, onde ele domina e faz o mesmo sair do pior pesadelo dos personagens, como May ver Slash, uma Simmons LMD tentando matar Yo-Yo e até mesmo Deathlock aparecendo para comentar com Coulson que ele não sobreviveu ao projeto TAHITI.

Nos lembrar de tudo o que a série passou foi interessante, trouxe inúmeras convicções, mas os personagens apenas correram de um lado para o outro para fechar a brecha, só que no meio disso vemos a SHIELD começar a se reerguer com a chegada de antigos agentes e de Deathlock junto deles, e também a descoberta de que essas brechas estão se espalhando pela Terra, o que pode dar início ao fim.

Yo-Yo ainda deixou claro para Simmons e Mack que no tempo em que ficou com Kasius descobriu que um dos motivos do fim de tudo é o medo de matarem Phil. O bom é que agora todos sabem que ele está com a infecção e não sabemos a reação deles para isso.

Já em “Principia” nos trouxe de volta Alex Strucker, filho de um dos cabeça da HYDRA que tem o poder de lembrar de tudo e seu encontro com Ruby o faz lembrar de quando cresceu com a garota, nos fazendo ligar a nova agência de Hale com alguns princípios da HYDRA, mas que ela mesma comenta que era um clube de homens. Ruby então faz Alex vir para seu lado, o levando para conhecer Creel, o Homem-Absorvente.

Principia então se mostra um recipiente onde guardaram Gravitronium e todos partem em sua busca, com Mack liderando as investigações, mas ao chegar no local é emboscado pelos soldados robôs de Hale, para no fim descobrir que dentro de Principia só tinha um pouco de Gravitronium, que muito dele foi roubado…

Nos detalhes temos Hale indo atrás da identidade de Deke, e descobrindo que ele não existe, mas sua equipe fazendo sua análise, descobre que em seu DNA há a combinação de dois agentes da S.H.I.E.L.D. É então que partimos para o óbvio: Deke é neto de Fitz e Simmons, e ele finalmente liga os pontos no final do episódio.

Queria ver Yo-Yo já com os braços cibernéticos como o de Coulson, mas o projeto não foi encontrado. Outra coisa que estou esperando é que Daisy solte logo sua trava e volte a usar seus poderes. Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D. tem sido interessante, nos traz novos conceitos e expande o seu universo, eu ainda queria mais comentários envolvendo as outras séries, mas ela consegue sobreviver sozinha.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.