Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D. | 5×08 – The Last Day

E vamos nos aproximando do final deste arco no futuro distópico de Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D. O melhor da série até o momento é a forma como seus personagens vão sendo desenvolvidos e ganhando um pano de fundo delicioso de se ver. May, nossa Cavalaria, ganhou um lado fraterno sensacional ao lado de Robin, que até o fim de sua vida não foi muito “normal” por conta de seu dom Inumano.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Aqui passamos o episódio inteiro navegando entre eles buscando uma forma de sair e fazer a Zephyr funcionar, enquanto Fitz e Jemma se esforçam para compreender a necessidade do monolito branco e o dispositivo que eles criaram para levá-los de volta para a casa. Nada muda minha cabeça de que Deke é filho de Jemma e Fitz, por isso ele fica tão perturbado ao ver o monolito com eles.

Quem não está muito bem é Daisy, que além de não poder tirar a força o dispositivo que bloqueia seus poderes, ainda precisa lidar com a revolta dos homens que estão protegendo Robin, já que eles não querem de forma alguma que a Destruidora de Mundos retorne para o passado, evitando assim esse futuro catastrófico.

E como já imaginávamos, May conta a Coulson que a chave para tudo isso é um tal Flint. Já imaginava em partes, mas quero ver como ele se encaixará na resolução de tudo isso e como ele ficará retornando ao passado. Além disso, May tomando conta de Robin na linha de tempo que a Terra é destruída é sensacional, o lado materno da Cavalaria é totalmente exposto, ela se preocupa e protege Robin de tudo e todos, enquanto Fitz e Jemma nessa linha do tempo não conseguem entender como irão resolver tudo.

E se Flint é a chave, o rapaz também é quem une os humanos no farol e faz eles se revoltarem contra os Kree com a ajuda de Yo-Yo, que também é mostrada na linha do tempo mais durona e completamente destruída por conta da morte de Mack. Agora todos ai precisam se unir e levar Flint até uma forma da equipe novamente se reunir, enquanto eles tiram os rastreadores dos humanos da unidade.

Kasius é quem não deixará nada disso barato e já manda Sinara ir atrás da Destruidora de Mundos e evitar que eles façam qualquer coisa. O carinho de Kasius por Sinara e vice-versa é intenso e gosto da forma mais distante que isso é mostrado entre eles, com respeito acima de tudo, por conta das castas diferentes.

Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D. mais uma vez mostrando que tem uma larga história para se desenvolver e sabe brincar com o universo criado, sem precisar ficar completamente ligada e dependente do MCU, mas desenvolvendo o mesmo de várias maneiras.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.