Críticas Destaques Filmes 

Jumanji: Próxima Fase | Crítica

A sequência de uma das grandes surpresas dos últimos tempos chegou quase a toque de caixa na Sony Pictures. Claro, quando se faz 900 milhões de dólares ao redor do mundo, isso significa que as pessoas estão interessadas no seu filme, não é mesmo? E aqui, temos aqueles personagens de 2017 de volta, para uma nova fase, uma mais perigosa, e mortal, enfrentar a maldição da sequência. Assim, Jumanji: Próxima Fase (Jumanji: The Next Level, 2019) faz um longa mais encorpado, aumenta a quantidade de jogadores, e claro, faz novamente aquela diversão sem compromisso que vimos no primeiro filme.

Jack Black, Kevin Hart, Dwayne Johnson, and Karen Gillan in Jumanji: The Next Level (2019)
Jumanji: Próxima Fase |Crítica – Foto: Sony Pictures

Assim, Jumanji: Próxima Fase usa seu maior triunfo, o elenco de comediantes para trabalhar, e aqui o diretor Jake Kasdan, coloca novas variáveis nessa equação. Jumanji: Próxima Fase nos entrega novos momentos hilários e interações bastante espirituosas entre o elenco que parece muito mais a vontade para trabalhar entre si. Aqui, Jack Black e Karen Gillan voltam a roubar as cenas nas figuras dos avatares do Professor Sheldon ‘Shelly’ Oberon e da matadora de homens, Ruby Roundhouse, e ganham a adição de dois incríveis novos parceiros cômicos, a talentosa Awkwafina e o veterano Danny DeVito. O longa se destaca também para a já esperada, química entre The Rock e Kevin Hart que continua afiada e divertidíssima para se acompanhar em tela.

E Jumanji: Próxima Fase aposta novamente num humor extremamente corporal para criar esse timing cômico que vimos no primeiro filme, e aqui, a produção usa e abusa da entrada dos novos atores em parceria com o que a trama e o roteiro propõem. Ao retornarem para a Jumanji, nossos personagens se veem em novos corpos, como se Jumanji: Próxima Fase entregasse uma grande esquete de improviso, onde vemos os atores precisarem copiar os traquejos e manias uns dos outros.

Claro, ver The Rock interpretar DeVito, e Hart, com um sotaque sulista fazer o personagem de Danny Golver acaba por ser extremamente hilário e gostoso de se acompanhar, mas ao mesmo tempo, na medida que os personagens avançam as etapas mais malucas, que envolvem avestruzes, perseguições no deserto, e ainda uma ponte cheia de babuínos raivosos, para chegar na fase, o filme entrega tudo aquilo que a gente precisava ver antes do final?

Jack Black and Karen Gillan in Jumanji: The Next Level (2019)
Jumanji: Próxima Fase |Crítica – Foto: Sony Pictures

Parece que Jumanji: Próxima Fase coloca todo seu gás e chega na praia cansado e sem fôlego. Claro, ao longo do filme temos momentos divertidos, um protagonismo bem merecido para a personagem de Gillan que assume o papel do líder do grupo, Bethany (Madison Iseman) no corpo de Jack Black que é sempre muito bom de se assistir, e Awkwafina que se mostra uma das melhores comediantes atualmente, e que nos fazem novamente nos sentir como avatares dentro de um vídeo-game, mas ao mesmo tempo, parece nos entregar uma trama um pouco mais mecânica e no piloto automático, que perde um pouco da magia e do sentimento de frescor que o primeiro filme entregou.

Sem dúvidas, Jumani: Próxima Fase faz uma boa comédia de ação, amplia as regras do jogo, nos dá novos lugares para visitar, e grande boas surpresas e participações especiais ao longo do caminho. Uma boa e bem humorada opção para as férias de verão, e com cenas finais que nos deixam com expectativa para o quem para o futuro da franquia.

[yasr_overall_rating null size=”–“]

Jumani: Próxima Fase em cartaz nos cinemas.

Postagens relacionadas