Reality Shows Reviews Séries & TV 

Instant Hotel | Crítica da 1ª Temporada

Para os fãs de realities shows Instant Hotel acaba por ser uma aposta divertida e extremamente viciante, e um dos grandes achados, mesmo que um pouco escondida, no catálogo da Netflix. Se Instant Hotel fosse um prato seria uma bela e deliciosa confort food, onde o programa que sabe navegar entre ser cafona e tosco, mas que se garante, com bons participantes, e locais maravilhosos dentro da longínqua e ensolarada Austrália.

E isso que marca esse reality show, uma produção para se ver para ver e passar tempo, à caminho do trabalho, ou com uma coberta num dia friocercado de comidinhas gostosas. Instant Hotel é um grande guilty pleasure.

Mas, o que faz Instant Hotel ser tão interessante? Primeiro que o seriado atiça a curiosidade do espectador ao juntar um grupo completamente diferente de pessoas que por ao acaso atuam no mesmo ramo de hospitalidade, mas com um formato ainda mais diferente e moderno daquele famoso serviço de alocação de casas, onde aqui é chamado de instant hotel. Como o próprio programa explica quase todo episódio, o formato de reservas acontece, onde as pessoas alugam as casas dos participantes, que parecem mais pequenas pousadas, mas sem a seriedade que um hotel propriamente oferece.

Assim, o programa acompanha os participantes, que são donos desses locais em diversas cidades da Australia, viajarem em diferentes instant hotel ao longo da Austrália. Então, a dinâmica do reality show é acompanhar, a cada episódio, um grupo de pessoas em cada casa, onde eles julgam e dão notas para detalhes como decoração, custo-beneficio, localização, atividades, e uma boa noite de sono.

Apresentado por Luke Jacobz, que faz a vez de anfitrião no melhor estilo Tiago Laifert, Instant Hotel acaba por ser uma competição interessante, afinal, os participantes querem ganhar o título de melhor instant hotel da Austrália e ainda o prêmio da viagem aos EUA, então a cada episódio, vemos cada um deles abrir sua residência e receber os outros concorrentes. Os participantes são avaliados, também, pelos donos da casa e pela jurada Juliet Ashworth, uma renomada expert de decoração de hotéis de luxo que é bem mais criteriosa em suas notas do que os outros concorrentes.

Instant Hotel – 1ª Temporada | Foto: Netflix

A dinâmica do programa fica muito mais interessante, quando vemos a primeira leva de participantes mostrarem suas casas, e claro, já vemos as garras saindo logo de cara. Assim, os primeiros 5 episódios do primeiro ano, nos mostram 5 casas diferentes, que vão desde das cidades do interior da Austrália como Humpty Doo, com o casal Adam e Kathy, passando pela casa retrô de Mark e Jannine, até as casas nas praias, a do casal Sam e James, e da mãe e filha super competitivas Babe e Bondi, chegando até o casal super exigente, Brent e Leroy.

O mais bacana do reality show é que a produção consegue criar uma narrativa clássica dos programas do gênero em dar espaço para aqueles que se destacam e são mais vocais, e que claro criam conflitos e atritos uns com os outros. E é isso que deixa Instant Hotel, muito mais interessante, pois afinal, se um participante acaba por ser muito criterioso com a casa do concorrente, ficamos instigados a acompanhar os próximos episódios para saber mais sobre a casa dele. O que Instant Hotel nos garante é que quanto mais expressivo é o participante, mais problemas veremos quando chegamos em sua casa, no famoso teto de vidro. 

Luke Jacobz, Sturt Hinton, Shay Razaei, Lynne Walsh, Simon Stoddard, Bec Gange, Tristan Gange, Mikey Gelo, and Serena de Comarmond in Instant Hotel (2017)
Instant Hotel – 1ª Temporada | Foto: Netflix

Assim, a estrutura da temporada é dividida em duas, afinal, na segunda leva somos apresentados para novos locais, novos participantes, e claro, novos conflitos. Instant Hotel falha nessa quebra, mas pelo menos na primeira temporada, consegue manter o clima competitivo, e nos apresenta personagens curiosos, e casas que se destacam por serem tanto chamativas, quando bonitas. 

Na segunda leva, Instant Hotel vai para lugares mais conhecidos da Australia como a cidade de Melbourne com os amigos Serena e Stuart e a cidade de Brisbane com o casal Terry e Anita. E ainda a temporada nos apresenta participantes divertidos como os irmãos Bec e Tristan, e os amigos com benefícios Lynne e Simon, e os encrenqueiros Mikey e Shay.

Assim, vemos a competição ficar muito mais acirrada nessa segunda parte, onde as coisinhas mínimas sobre a disputa pelos quartos suítes, ou até mesmo, sobre as descrições das casas on-line, geram situações com dramas, e ainda comentários super maldosos para todos os lados. 

Instant Hotel, então junta os vencedores de ambas as etapas para um final de temporada duplo, onde os participantes vencedores abrem novamente suas casas, onde podemos ver as reformas que eles fizeram, e claro, ver se as alianças que eles possam ter formado ao longo da temporada ajudam a vencer o programa.

Para a primeira temporada de Instant Hotel, o ArrobaNerd dá uma nota 8 de 10. 

Postagens relacionadas