How to Get Away with Murder | 4×15 – Nobody Else Is Dying [Season Finale]

E o mistério de How to Get Away with Murder que vem desde sua 3ª temporada continua sem solução direta. Sempre foi evidente o envolvimento de Jorge na morte de Wes, mas este episódio final não falou muito sobre isso, colocou em cheque o destino de Sandrine e trouxe Bonnie para o foco do próximo ano…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O que mais espero é que o “Show da Laurel” termine de certa forma por aqui, já que conseguiram finalmente lhe dar a guarda do filho Christopher e colocaram Jorge atrás das grades, mas deixaram no ar o destino de sua mãe, Sandrine, que depois de seu encontro com ela simplesmente desapareceu. Laurel ainda saiu com marcas de unhas nos braço, enquanto seu pai deixou claro a Annalise que ela não conhece sua filha.

Espero que trabalhem um pouco disso no próximo ano, mas que foquem em algo novo, como Bonnie! Sabia que não era ela quem havia morrido no acidente de carro, mas me surpreendeu ser Denver, o procurador, e ela teve influência, pois deixou claro por telefonema que ele fazia jogo duplo. Jorge não gostou e lá se foi o homem.

Além disso, no final descobrimos que ela teve um filho a época e que Annalise a acolheu e bem após os processos tudo mais envolvendo os estupros. Agora Frank está na faculdade e deu de cara com Gabriel Maddox, enquanto Nate, lendo os documentos da colega, descobre uma anotação: “criança viva?“.

No mais, a forma como Annalise se usou de Tegan para conseguir colocar Jorge atrás das grades foi genial e a saída dela falar que topava anotando em um papel, para não ser pega pelos grampos do escritório, foi outra coisa bacana. E para Annalise, ela também precisou crescer muito nesse ano, principalmente com seu envolvimento com Isaac e a forma que lidou com ele retornar as drogas. Ao menos tivemos momentos de aprendizado forte com Olivia (Scandal), da mesma forma que ela mostrou muito para ela.

Os outros personagens tiveram seu espaço, mas fica falando algo… Tipo, Connor não abandonou o curso, mas sim repetiu de ano e ficou com vergonha, mas voltará a cursar a universidade, e também se casará com Oliver, que se manteve humano, mesmo dentro de tantos problemas. Asher não mostra a que veio, parece preso no lado bom amigo, mas agora será padrinho de Oliver e irá morar sozinho no apartamento que era de Wes.

Foi Michaela quem teve um desenvolvimento melhor e mostrando quem realmente é, tomando as rédeas de sua vida, uma vez que cansou de se lamentar para Asher e resolveu bater de frente a um pedido de Annalise e denunciou Simon, que será deportado…

No fim, How to Get Away with Murder consegue expandir o seu tema, deixa livre para um novo ano novas oportunidades para Annalise, uma vez que ganhou a petição na suprema corte e agora terá destaque nacional. Por mais que este ano tenha sido mais contido em seus mistérios, foi uma boa leva de episódios, mas poderiam ter gastado mais tempo com os outros personagens e não fazer tanto o show de Laurel. Ao menos tivemos um crossover excelente com Scandal, colocando as incríveis Viola Davis e Kerry Washington juntas…

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.