Homeland | 8×01 – Deception Indicated

E depois de uma longa espera eis que finalmente chegamos ao 8º e último ano de Homeland e Claire Danes, ao lado de Mandy Patinkin, estão mais afiados do que nunca em uma trama explosiva e cheia de reviravoltas. Carrie está mais fora de si do que nunca e já estou curioso para saber o que aconteceu com ela nos 7 meses em que ficou sob custódia dos russos.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O que vemos neste lado político é o Talibã se aproximando dos russos e tomando o controle da situação, o que deixa Saul e os Estados Unidos sem saber o que está acontecendo, uma vez que eles estavam com acordos engatilhados. É então que ele precisa colocar Carrie em ação por conta de sua rede de informações.

Só que os médicos e agentes estão céticos sobre aprovarem a ida dela para Kabul, mas Jim ressalta que ela não passou no teste do polígrafo. A mente de Carrie continua lhe pregando peças e mostrando situações misturadas de pavor e tudo mais. Já não sei o que pensar sobre o que ela fez, mas é evidente que ela falou demais enquanto esteve com Yevgeny.

Quando ela escapa dos olhares dos agentes em Kabul para ir até um informante, ela descobre que o Talibã descobriu que ele estava trabalhando com os Estados Unidos e assim o mataram em praça pública. Descobrir isso e ainda encontrar com Yevgeny em Kabul a deixa ainda mais perturbada por ter esses brancos em sua mente.

Enquanto isso, Max consegue entrar em um grupo de soldados americanos e mexer em um aparelho que o torna capaz de interceptar as mensagens e ligações do Talibã.

Homeland chegou com tudo, já mostrou que irá colocar Carrie em uma situação bem duvidosa, e forçar ela a falar a verdade sendo que nem ela sabe que verdade é essa, já que sua mente está lhe pregando peças, mas é certo que o drama será ainda mais intenso, e depois das fake news, quero saber o que mais a série pode nos trazer.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.