Homeland | 6×06-07 – The Return / Imminent Risk

E o vilão dessa temporada de Homeland finalmente deu as caras, mas o melhor é que não é um vilão que quer o mau, destruir tudo, ao que tudo indica, ele está tomando tais atitudes apenas para não perder o poder que tem diante aos atos terroristas que ele busca evitar a qualquer custo, e isso inclui não perder poder.

Uma brecha dentro do próprio governo, uma visão bem diferente do que a série mostrou até aqui, uma vez o problema agora é dentro de casa e não no terreno dos outros…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Carrie conseguiu chegar a Conlin e conversar sobre o fato de ter alguém vigiando sua casa e ele, vendo as inconsistência das informações e as fotos de alguém mexendo no carro de Sekou, conseguiu ir mais fundo nas investigações e com isso a descoberta de uma central de inteligência privada. Com o suficiente para continuar investigando o caso, ele chama Carrie, mas quando ela chega ele já foi assassinado. Assim temos um agente do FBI assassinado, uma ex-agente da CIA sobre vigilância, e o pior, ela era conselheira da presidente-eleita Keane.

Carrie só consegue ver o pior para o seu lado, pois com tudo isso acontecendo, e com Frannie em casa quando a polícia tenta pegar Peter, ela vira foco de uma investigação e acaba perdendo Frannie, que é enviada para uma casa de adoção. Sua vida começa a ficar de cabeça para baixo e nem Peter ela tem mais ao seu lado.

Peter havia sido enviado pra um hospital psiquiátrico e de lá foi retirado por Astrid, que conseguiu uma forcinha para evitar algo pior para ele, já que ela possui sentimentos. O problema é que Peter sabe que tem algo mais rolando, mesmo achando que Carrie está do lado errado, ele ainda está cismado, mas recebe a visita de Dar Adal para um papo…

A grande questão aqui é que Dar Adal finalmente se mostra como um vilão nessa história toda. Ele evita que Saul se encontre com Javadi, é visto em fotos conversando com Tovah, o que gera ainda mais suspeitas, mas é ele fazendo a caveira de Carrie com Peter, contando que ela quem o tirou do coma induzido, mesmo sabendo das consequências, que o deixou daquele jeito, e também é ele quem tira Frannie dela. Tudo isso pois Adal sabe que ela é um problema as suas ideias.

Com tudo isso acontecendo, Keane começa a desconfiar de todos ao seu redor, e até acredito que Margaret, a mulher que a aconselha a ter orgulho do filho e a coloca no eixo para novas atitudes, seja infiltrada de Adal. Fato é que Keane agora está mais segura e mais forte, e segue os planos que Adal gostaria, com discursos mais fortes.

Homeland segue instigante e nos mostrando uma nova visão de atos terroristas, mas agora envolvendo a sede de poder. Estou gostando da condução, só espero que fique um pouco mais ágil dessa metade para o final.

Fico por aqui, comentem e to be continued