Homeland | 6×04 – A Flash of Light

Cheio de nuances, Homeland finalmente desenha sua temporada de forma a nos levar para outro caminho e já mostrar as consequências dos atos de Carrie e seu envolvimento com Conlin. E estou adorando o foco que estão dando em Saul e todo o seu passado.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O papo de Sekou com Carrie foi bem interessante, mostra como a visão de um jovem pode ser distorcida sem conhecer toda a verdade. Quando ela o confronta sobre o seu passado e como as fotos que ele postou a machucam ele fica meio balançado, mas não cede a sua visão do mundo. A única coisa que Carrie pediu foi para ele não bater de frente e nem expor o informante do FBI de Conlin, só que ele acaba não a ouvindo.

Reda e Carrie terão muito trabalho, pois conseguiram tirar Sekou, mas eis que alguém armou para ele e explodiu o seu caminhão bem no meio de Nova Iorque. Sekou parece não ter culpa, mas vai tudo recair sobre ele e já quero ver quem assumirá o atentado.

Enquanto isso, o embate entre Dar Adal e a presidente-eleita Keane fica mais interessante pelo fato dela não baixar a cabeça para as informações que ele quer repassar. Vemos um pouco do desespero dele, que mesmo vazando informações para a imprensa não a desestabiliza, quando ele vai conversar com Carrie e ainda a ameaça na frente de Frannie.

E que menina meiga. Quando ela expõe a mãe para Peter foi sensacional. Ele todo neurótico esperando que o vizinho não seja problema acaba atraindo mais problemas. O cara da frente tem um banco com até “furos” no tapete de ficar observando, e quando ela não acredita e ele vai atrás dele, vemos o homem entrar no local onde Sekou trabalha…

Muito longe dali, Saul vai atrás de informações que possam confirmar suas suspeitas de que Nafisi está intermediando as conversas entre Irã e Coréia do Norte sobre armas atômicas. Primeiro ele conversa com Majid, consegue que ele decida ajudá-lo, mas o melhor é Saul conversando com a irmã Dorit, que o acusa de ter ido vê-la só pra criar um álibi, e o mesmo se torna real quando ele é confrontado e levado por seu amigo Etai… Sua sorte é que o atentado a Nova Iorque chama a atenção de todos.

Homeland continua se mantendo atual e instigante, adentrando e desenvolvendo muito bem seus personagens. Cada episódio vemos detalhes da trama sendo desenhada e entendendo o que cada um é capaz de fazer por seus interesses.

Fico por aqui, comentem e to be continued