Homecoming | Primeiras Impressões

A Amazon Prime Video vem como uma força a ser reconhecida na chamada guerra dos streaming. A plataforma, mesmo sem ter um grande alcance no país, entrega produções com um tom mais refinado que sua maior concorrente, a Netflix. É como se no mundo do streaming, a Prime Video fosse a própria HBO que opta qualidade vs quantidade.

E num projeto com grandes nomes em Hollywood, com destaque para Julia Roberts, Homecoming vem como uma cereja em cima do bolo num ótimo ano para o serviço de streaming.

Homecoming review
Foto:/Amazon Prime Video

Homemcoming faz uma produção instigante com um belo toque de mistério, no melhor estilo do produtor Sam Esmail, conhecido pela série Mr. Robot, que entrega esse drama com um mix de paranoia e suspense, mesmo  que no começo, a série acaba por deixar um verdadeiro grande ponto de interrogação na cabeça de quem assiste.

Afinal, o que é realidade e o que são apenas dúvidas e uma pulga na nossa orelha quando somos apresentados aos primeiros episódios da produção? Na trama, conhecemos Heidi (Roberts, ótima, mesmo que em uma peruca horrível), uma terapeuta que trabalha numa clínica privada que trata soldados que retornaram de missões de guerra nos EUA, a Homecoming Center.

Assim, acompanhamos a funcionária tratar seus pacientes em sessões de terapia enquanto ela lida com seu controlador chefe Colin (Bobby Cannavale) e ainda lida com sua vida pessoal quase inexistente. Esmail abusa de tomadas não convencionais, com posições de câmera completamente fora do padrão para contar sua história. E junto com cenas vistas de cima, como se o espectador fosse uma mosca que acompanha os eventos apresentar, o diretor consegue deixar Homecoming com um ar completamente estranho.

Mas, o grande o gancho da série, é que a trama também acompanha Heidi no futuro (em que o formato da tela muda e fica mais compacto), onde vemos a personagem trabalhar como garçonete num bar, sem lembrar de absolutamente nada sobre seu antigo trabalho. Ou pelo menos é isso que ela é diz quando o agente do Departamento de Defesa, Thomas (Shea Whigham) bate em sua porta querendo informações sobre a instituição.

Homecoming review crítica
Foto: Amazon Prime Video

Mas, afinal, o que Heidi esconde? O que aconteceu de verdade no Homecoming Center que a motivou a sair de lá? Assim, Homecoming nos entrega uma história complexa e provavelmente cheia de dicas ao longos de seus primeiros episódios sobre o que de verdade aconteceu.

O ritmo mais lento funciona na série por conta da duração curta dos episódios, onde a série parece aproveitar cada segundo para mostrar tudo que pode com poucas enrolações ao longo do caminho. As conversas entre Heidi e seu paciente, o soldado Walter Cruz (Stephan James) mostram uma preocupação da profissional com ele e com seus paciente, então por que ela saiu do instituto? Ela foi demitida? As ligações misteriosas entre ela e Colin, com o executivo sempre em algum lugar suspeito, seja um hospital abandonado ou um campo de golfe, deixam o ambiente da série completamente tenso.

Como falamos, Homemcoming é um grande ponto de interrogação e faz um dos mistérios mais interessantes do ano. E mesmo assim, depois de 2 episódios, ficamos com várias teorias em mente e nos indagamos também se as respostas serão à altura das perguntas, do talento de Roberts e da produção.

PS: O que significa o abacaxi?

Homecoming tem 10 episódios já disponíveis na Amazon Prime Video e já foi renovada para uma segunda temporada.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales