My Hero Academia #3 | Resenha

​Depois da ansiedade do aguardo, finalmente li o 3º volume de My Hero Academia. Incrível como a trama de Kohei Horikoshi segue instigante​ e dinâmica, uma vez​ que seus arcos apresentados são rapidamente concluídos, mas não de forma apressada, dando tempo de compreendermos as atitudes de todos os personagens e já nos mostrando que tudo pode sempre mudar.

Mesmo com um time de alunos novos, Horikoshi traz histórias que pedem bastante deles e os tratam como crianças no momento certo e dispostos a serem o herói que fará o diferencial para a população. Além disso, traz um excelente argumento de que aqueles mesmo que estudam para ser herói pode debandar para o lado do mal.

INVASÃO NA ESCOLA

O lance da invasão na escola deixa cada vez mais claro que Shigaraki está sob o controle dos grandes por traz da UA que querem o fim do All Might. Seus planos são frustrados quando os alunos resolvem agir e no fim acabam se juntando mais heróis para derrotar sua investida contra a escola, levando a vários membros da Legião dos Vilões a serem pegos.

​Gostei das explicações para All Might ir contra ​Noumu, a arma perfeita criada para derrubá-lo e assim compreendendo que o monstro, teria um limite para absolver os impactos das investidas de All Might. Neste ponto que nosso herói ganhou…

FESTIVAL DE ESPORTES

Quando a trama muda para o festival, as coisas voltam a ficar mais leves, focadas nos estudos de Midoriya e os principais alunos da 1-A, a classe das principais pessoas que podem vir a se tornar heróis. A rivalidade de Midoriya e Bakugo continua fortalecida, por mais que estejam juntos e ficamos imaginando se eles podem a virar antagonistas, com o explosivo indo para o lado dos vilões. Além disso, continua gostosinho ver as investidas inocentes de Uraraka para cima de Midoriya e esperamos para ver o seu golpe secreto…

Aos poucos todos os personagens vão sendo explorados, mas é impossível lembrar de todos, já que além dos professores, durante o festival descobrimos que temos 42 pessoas participando do evento. Fato é que temos Midoriya, Bakugo e Iida na linha de frente para mostrar quem é melhor.

Horikoshi ainda consegue ótimas sacadas de humor, como a professora e heroína para maiores de 18 anos Midnight, o próprio professor Eraser Head, a enfermeira Recovery Girl, além de nos mostrar que muitos dos professores, e até um amigo da polícia, sabem da forma original de All Might.

Agora na ansiedade para o #4, My Hero Academia desenha muito bem suas tramas e nos apresenta personagens que nos fazem torcer por eles e querer saber sobre cada um. Na edição ainda tem o desenho dos alunos em suas “roupas humanas” e o detalhamento que Horikoshi tem para o que vem criando é impressionante.

Para mim o único ponto negativo é realmente o excesso de personagens, que acaba por nos distrair durante a ação, fora isso, até mesmo a edição da Editora JBC vem cheias de qualidade, como as escolhas das capas, a tradução e a mesclagem das fontes para expressar bem cada um dos personagens.

FICHA TÉCNICA

Título: My Hero Academia #03
Título Original: Buko No Hiro Academia #03
Autor: Kohei Horikoshi
Editora: JBC
Ano: 2017
Gênero: Ação, Aventura