The Good Fight | 1×10 – Chaos [Season Finale]

Com um episódio chamado Caos, não há como esperar algo diferente. Este fim de temporada para The Good Fight serviu só para nos deixar ainda mais ansiosos por seu segundo ano e nos fazer ficar ainda mais apaixonados por estas personagens fortes com um elenco e roteiros tão incríveis. Um spin-off que não fica devendo em nada para sua série original.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A linha principal ficou em cima de Lucca, que ao ser colocada em um caso por Diane, acaba levando um pendrive a Colin e este a seu superior, instalando assim um software malicioso no sistema do governo que fará um apagão na cidade inteira… Confesso que esperava que com a solução do caso no final, o apagão não aconteceria, mas me enganei redondamente.

Toda a linha de pesquisa do caso ficou em cima da promotoria indo para cima de Lucca como se ela fosse cúmplice de Dylan (Jason Biggs), colocando assim Adrian e Barbara para defendê-la, enquanto Marissa, Jay, Diane e Maia buscavam uma forma de tirá-la desse processo. O mais bacana deste episódio foi finalmente podermos ver as garras de Barbara em um tribunal e só podemos desejar mais momentos dela em ação.

No fim Dylan é pego em sua própria jogada e levado pelo FBI, mas não sem vermos que seu plano de derrubar a energia funcionar. Usarem o jornalista que ama atenção Staples a favor deles foi sensacional, impossível não amar seus momentos com Diane.

Agora, todas as questões da temporada foram trabalhadas aqui, mas focadas em Diane e Maia.

Diane viu Kurt entre a vida e a morte e isso lhe encheu de preocupação, mas só para no fim descobrir que ele só teve uma luxação no braço. Marissa é quem lhe mostra o motivo do acidente de carro e isso reascende sua paixão pelo marido, pois ele salvou a vida de uma criança em um assalto. Ali ela viu os seus reais sentimentos e, até o momento, ela passará mais uma noite com ele. Mostrar a fragilidade de Diane mais uma vez, depois de uma temporada dela buscando se reerguer foi bacana, principalmente que foi para mostrar ela buscando forças em outra diretiva.

Enquanto isso Maia cedeu ao desejo do pai de ter um jantar em família, sem saber que ele já planejou desaparecer do mapa. O jantar é cheio de lembranças, mas é quando Lenore lhe conta que seu pai se entregará e contará a verdade que ela fica fora de si, pois culpa seu tio, Jax de tudo. Foi surreal ver o mundo de Maia desabar ao descobrir pelas bocas do pai que ele é o responsável por tudo, que sempre soube e que tinha sua mãe e Jax ao seu lado…

Esperando o pai se entregar, ela comemora a vitória da firma por Lucca, mas no fim acaba se vendo intimada e presa, pois seu pai sumiu. Maia comemorou cedo demais o início de 3 meses de felicidade, depois de 3 meses de desespero, agonia e tristeza. Acredito que sua nova jornada, vendo que seu pai é capaz de tudo, fará Maia amadurecer a força, e adquirir mais garras para sua profissão.

Por mais que tenha sido uma temporada deliciosa para iniciar a série e deixar claro que por mais que seja um spin-off de The Good Wife, The Good Fight teve inúmeros acertos, mas ainda deixou muitas coisas no ar, principalmente as tramas envolvendo Elsbeth e Kresteva, nos deixando doido para ver mais dos dois em cena. Acredito que no momento o que muitos fãs querem para uma 2ª temporada é uma participação de Eli Gold, vê-lo interagindo cm essa nova Marissa seria bem interessante.

Fico por aqui, comentem e to be continued