Girlboss | 1ª temporada

Parece que temos em Girlboss da Netflix uma nova Girls da HBO. Talvez Sophia Amoruso seja como Lena Dunham diz em sua produção em ser a voz da geração, ou uma voz de uma geração. A série mostra os percalços de forma bem humorada os eventos que levaram a falida mas jovem, bonita e inteligente mulher a começar sua empresa online. Diferentemente de Hannah, Sophia embarca e abraça a cidade e seus desafios sem muito medo de quebrar a cara.

Foto: Karen Ballard/Netflix

Com uma engraçada cena de abertura nas colinas de São Francisco, a série começa de um jeito não tão inovador para uma história que conta sobre uma pessoa com veia empreendedora. Mas serve para estabelecer e mostrar como é a personagem principal da série: desbocada, cheia de atitute e com uma vibe meio louca. A atriz Britt Robertson foi uma excelente escolha ela tem todas as descrições apresentadas pelo roteiro e claro um ótimo timing de comédia que deve ajudar a se apegarmos logo de cara com as maluquices da personagem.

Assim, acompanhamos alguns dias na vida de Sophia ela trabalhava em um lugar que não a empolgava e a cena da com a chefe na loja de sapatos foi hilária e muito surreal. Tadinha da Carol. C é de coitada não de atum. Entre uma fuçada no ebay e o encontro de uma jaqueta dos anos 70, Sophia começa a perceber como as coisas estão ruins em sua vida. Para a série só esperarmos que maneira nos filtros alá instagram que ofuscam um pouco a visão e deixam a série com um ar meio estranho. Menos rosa e verde dos clipes de Ariana Grande e Rihanna.

As pequenas participações de RuPaul e do hilário Jim Rash só coroam o primeiro episódio que faz um piloto ágil, engraçado e que abre as portas para acompanharmos as loucuras e peripécias de Sophia por São Francisco. Afinal andar por ai carregando um tapete (roubado) não é para qualquer uma. O grande destaque da temporada talvez fique para os coadjuvantes como Annie, a melhor amiga, Dax o colega de um dos trabalhos temporários, por que os personagens principais inclusive Sophia e Shane são extremamente irritantes. 

GirlBoss tem produção executiva de Charlize Teron junto com Kay Cannon, que escreveu toda a franquia de filmes de A Escolha Perfeita. Cannon também foi responsável por alguns roteiros da série 30 Rock, da NBC. O roteirista escreveu o primeiro episódio de Girlboss que foi baseada no livro best-seller de Sophia Amoruso com o mesmo nome. GirlBoss pode não ser a melhor comédia da Netflix mas mostra de forma bem humorada as aventuras em uma época pré-internet e antes das febres das redes sociais.