Game of Thrones | 8×06 – The Iron Throne [Series Finale]

E Game of Thrones encerra sua longa jornada de forma simples. Com um episódio longo, as tramas simplesmente foram sendo empurradas e concluídas sem emoção alguma. Acho que apenas o destino de Daenerys teve uma forte emoção, fora isso… Salva o figurino, a direção de arte…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Daenerys logo compreende o que fez e não se arrepende, deixando isso para Jon, Davos, Tyrion, inclusive, a cena da Mão do Rei indo até a rainha e se negando a continuar ali, foi bem legal, pois interrompe-a no alto de um discurso em que ela promete que irá deixar todos os povos livres, e até onde aquele discurso não soa autoritário?

Depois disso, é uma sucessão de problemas, pois parece que ninguém tem mais algo a fazer. Jon conversa com Tyrion e ele entende que precisa tomar uma atitude quanto a Daenerys, mas só isso. Até ele ir e cravar sua faca no coração dela, foi o ponto alto do personagem, que ficou passivo a temporada inteira, e fiquei esperando que Drogon fizesse algo além de destruir o Trono de Ferro.

Consegui fugir de alguns spoilers vazados, mas me contaram que rolou tudo como avisaram, só que o que me incomodou mesmo foi ver Bran sendo nomeado Rei, o primeiro de seu nome, rei dos seis reinos, que foi o ponto que mais gostei. Ver Sansa mandar o tio se sentar e deixar claro que Winterfell é livre, foi o mais bacana.

Assim temos Bran como rei, Tyrion como a Mão do Rei, e ao seu lado temos Sam, Davos, Brinne, Pod carregando Bran, mas o maior incômodo fica com a presença de Bronn na mesa. O homem passou a série extorquindo e fazendo chantagens, para no fim ter um grande final e ainda ter todos em suas mãos, já que tem o controle das moedas de Westeros.

O destino de Jon foi ir para a Patrulha da Noite e depois seguir os Selvagens para além da Muralha, enquanto Verme Cinzento ao lado dos Imaculados e Dothrakis voltaram para o Essos e a Ilha de Naath.

Arya conseguiu um navio com Yara Greyjoy e colocou a bandeira dos Starks, decidindo ir para o Oeste de Westeros, navegar os mares e desbravar, um final interessante, mas deixando a personagem com a morte do Rei da Noite em suas mãos, só que sem cumprir sua vingança de matar Cersei.

Agora, a coroação de Sansa foi algo lindo de se ver. Figurino realmente magnífico, desde o vestido e o espartilho em forma de espinhos de rosas, até as rosas vermelhas bordadas nas mangas da capa, e a coroa com os lobos, símbolo dos Stark.

Game of Thrones não teve o melhor final que a série merecia, mas chegou ao fim de forma digna, mesmo que desesperadamente rápida. As longas cenas que encheram os episódios da temporada poderiam ter sido gastas de melhor forma, mas preferiram gastar longos minutos mostrando Tyrion realocando cadeiras, a contar algo bom.

Infelizmente fica o sabor amargo de uma trama que poderia ser infinitamente melhor do que o apresentado…

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.