Game of Thrones | 7×06 – Beyond the Wall

Mesmo após ser vazado pela filial espanhola da HBO, para quem conseguiu se segurar até o domingo, ou até mesmo quem assistiu antes, o que importa é a experiência de ter assistido a este episódio de Game of Thrones e ter curtido os momentos… Lógico que já de início reclamo das passagens de tempo e de como os personagens simplesmente se locomovem e enviam mensagens como se Westeros fosse menor que minha cidadezinha de 5 mil habitantes no interior de Minas Gerais, mas fora isso deu para aproveitar e ligar os pontos das tramas.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Começando pelos momentos menores, mas não menos importantes, Arya cai na armadilha de Mindinho e já se coloca contra Sansa, confrontando-a e jogando indiretas sobre como ela pode proceder se o povo do Norte descobrir que ela tinha a intenção de traí-los pedindo que seu irmão, Robb, se ajoelha-se perante Joffrey, mesmo após eles terem matado Ned.

Com isso Mindinho conseguiu o que parecia planejar, colocar as irmãs uma contra a outra, e desconfiada, Sansa começa a seguir os passos da irmã e xeretar suas coisas. No meio de tudo isso, ela ainda precisa enviar Brinne para Porto Real, uma forma de responder Cersei e sua convocação, sem que ela deixe o norte sozinho, pois Jon está além da Muralha. Sozinha no quarto da irmã, Sansa finalmente descobre os segredos de Arya: as faces. Assim ela compreende o perigo da jovem Stark e a irmã ainda conta que é um Homem Sem Face.

A entrega da adaga para Sansa me pareceu uma forma de tentar ganhar sua confiança, mas os acontecimentos após esse encontro só no próximo episódio, só que já acredito que Arya tenha aberto os olhos para as tramoias de Mindinho…

Em Dragostone vemos Tyrion se esforçando para abrir os olhos de Daenerys, que continua sendo justa e acreditando que a morte dos Tarlly foi uma grande jogada, enquanto ele busca abrir os olhos de sua rainha, mas para mim é mais uma tentativa dele livrar Jaime da morte, consequência de todos os seus atos. Varys também tem influência nessa conversa, mesmo que não apareça muito.

Tudo muda quando Trion tem que intervir com Daenerys para que ela não avance a Muralha, depois que Jon manda um pedido de socorro…

É a partir daqui que tudo muda…

O começo do episódio já mostra Jon, Cão, Jorah, Gendry, Tormund, Thoros e Beric e alguns outros homens, avançando por Atalaialeste. A caminhada segue traquila, todos eles conversando sobre o que fizeram nesse meio tempo e sobre as mortes. Temos até um momento onde Jon tenta devolver a espada de Jormont para Jorah, lhe entregando assim sua espada de família, mas ele a recusa.

Há momentos de interações para lá de interessantes, como Tormund falando com Cão sobre seu sonho de se ficar com Brienne e ter filhos, ou como eles lidam com sexo e sexualidade, as conversas de Beric também são boas, além das de Thoros. Temos mas informações sobre os esforços de Tywin em salvar a vida de Tyrion, mas apenas isso.

Depois que eles encontram um urso polar retornado dos mortos, as coisas começam a esquentar, principalmente por depois encontrarem uma pequena leva dos outros, o que os fazem levar um deles para mostrar a Cersei, mas logo são encurralados. Eles vem como o aço Valiriano funciona contra os Outros, e como a morte do líder mais antigo, destrói todos os que ele trouxe a vida.

O problema é que o Rei da Noite chega com sua horda, dando tempo apenas de Gendry correr a Atalaialeste e pedir que Davos envie o corvo para Daenerys… Com o grupo conseguindo escapar em uma ilha no centro de um lago congelado, eles esperam por ajuda, o problema é que não há uma passagem clara de tempo, e quando o lago congela novamente, Daenerys já chega com os seus três dragões.

As cenas de ação estão muito boas, mas as burradas cometidas pelos personagens atrapalham muito. Só quando o Rei da Noite mata Vyserion que a coisa realmente fica urgente e acaba com Daenerys indo embora antes que ele também mate Drogon e Rhaegal… Só que Jon fica para trás e só sobrevive devido ajuda de seu tio Benjen, que dá a própria vida por ele.

A partir daí tudo é bem rápido, com Jon congelando chegando a Atalaialeste e depois já o vemos no barco de Daenerys se recuperando e ela vendo as cicatrizes da morte dele. Esperava mais da conversa dos dois, mas focaram nas trocas de olhares…

Já além da Muralha, o Rei da Noite consegue uma arma preciosa, já que traz Viserion do reino dos mortos…

A guerra está para ficar ainda mais interessante, e agora os Outros estão ainda mais poderosos, enquanto os sulistas de Westeros ainda precisam lidar com os jogos de poderes e ganância. Game of Thrones nos entregou um episódio mediano, mas com acontecimentos sensacionais, e só espero que conclua muito bem sua 7ª temporada.