Fullmetal Alchemist #13 | Resenha

E tudo sai do controle neste 13º volume de Fullmetal Alchemist e o melhor é que finalmente o vilão é apresentado e surpreende a todos, principalmente Ed. Presos dentro de Gula Ed e Lin acabam vendo a verdade sobre o portal para a verdade e precisam encarar as reações do que pode vir.

Naquele local para sair eles precisam pagar um preço e Inveja acaba cedendo parte de seu corpo, formado por outras almas, para que eles possam sair do Estômago de Gula. A forma como trabalham essa união inesperada é interessante, principalmente por vermos do lado de fora a relação de Al e Gula, pois ambos tem uma inocência invejável.

Ao redor dessa trama temos inúmeros acontecimentos bacana, como o exército separar cada um dos amigos de Mustang, colocando-os em posições no norte, sul, leste, oeste e no QG central, evitando que ele continue sua investigação, mas o pior é que ele acaba descobrindo o envolvimento dos homúnculos dentro do exército, e como Bradley controla tudo.

Resta agora eles se unirem novamnte e destruir o pai de todos, que Ed e seus amigos acabam ficando frente-a-frente e ele descobre ser ninguém menos que seu próprio pai, Van.

Impossível não ficar sempre elogiando o trabalho de Hiromu Arakawa, que a cada página nos entrega personagens carismáticos e cheio de vida, além de saber conduzir a história que quer contar, sem muitas enrolações e deixando pistas até nos menores detalhes.

FICHA TÉCNICA

Título: Fullmetal Alchemist #13
Autor: Hiromu Arakawa
Editora: JBC
Ano: 2017
Gênero: Ação, Aventura
Páginas: 200
ISBN: 978-85-457-0315-0

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.