Fullmetal Alchemist #12 | Resenha

Como não poderia deixar de ser, a crescente na trama de Fullmetal Alchemist é visível e mesmo após anos deste mangá ter sido publicado pela primeira vez e eu ter perdido tanto a publicação, quanto a exibição do anime, está sendo uma diversão sem fim acompanhar este trabalho Hiromu Arakawa. Além disso, essa edição da Editora JBC se mostra certeira e cheia de qualidades, a um preço acessível.

Todo o drama de Lin com Ranfun são ótimo, torcemos pelos personagens, principalmente pela garota, que chega a cortar o próprio braço machucado para não ser mais um estorvo para aquele que ela escolheu como seu imperador. Com Gula e Bradley os seguindo, a batalha para capturar um homúnculo acaba sendo mais complicada do que imaginam, e quando conseguem fazer os irmãos Elric prenderem Gula, o fominha descobre quem matou Luxúria e sai completamente de si, e ainda faz Inveja aparecer próximo ao esconderijo deles…

Gosto demais da forma como Mustang tem agido na surdina, assim como as pessoas que estão ao seu redor. Descobrirem que Bradley é um homúnculo graças a Lin foi importante para ele tomar decisões sobre como agir contra o exército, mas ter o símbolo escondido no olho pode ser um fator complicado para expô-lo.

Outro momento complicado é o fato de Scar ser encurralado e ainda vermos Ed o ofendendo por ele ter matado os pais de Winry, sem se dar conta da presença da amiga, que logo voa para cima do inimigo com uma arma. Scar só ali compreende até onde está indo pro vingança e acaba sendo salvo pela pequena May Chang, que demonstra poder contra Ed e Al sem saber que ele é o alquimista que ela procura.

Outro momento bacana é quando o pai de Ed e Al, acaba sendo encurralado em um trem que estava sendo assaltado. Ali ele precisa mostrar o que é e deixar claro que todos precisam sair da região da Cidade Central por conta do destino que a mesma terá. E mais uma vez descobrimos mais sobre as Pedras Filosofais e suas origens. Dr. Marco então explica que para criar uma Pedra Filosofal é necessária uma enorme quantidade de mortes, o que demonstra ter sido a justificativa para a guerra anterior que dizimou a região de onde vem Scar…

Repetindo, para mim tem sido uma nova aventura acompanhar Fullmetal Alchemist e me arrependo de ter perdido tanto o lançamento da 1ª versão do mangá pela Editora JBC, quanto o anime. Essa nova edição está muito bacana, bem trabalhada e muito bem acabada. Fica apenas a ansiedade pelo próximo número ao fim de cada volume.

FICHA TÉCNICA

Título: Fullmetal Alchemist #12
Autor: Hiromu Arakawa
Editora: JBC
Ano: 2017
Gênero: Ação, Aventura
Páginas: 200
ISBN: 978-85-457-0297-9