E3 2019 | Google Stadia chega em novembro

Há aproximadamente três meses atrás, a Google nos deu uma prévia do Stadia, um novo conceito de plataforma para jogos onde você pode jogar seus games em qualquer tela, sem downloads, patchs ou a necessidade de instalar nada em seu disco rígido. Basta pegar o seu controle e partir para a jogatina. Como? Streaming.

Como era de se esperar, o anúncio causou euforia em alguns e ceticismo por parte de outros. Ceticismo compreensível, visto que durante o primeiro anúncio a Google deixou muitas perguntas sem respostas e desviou de outras como na memorável cena do primeiro Matrix onde o Neo se desviava das balas dos agentes.

Ainda sim, o anúncio fez com que empresas como Microsoft e Sony unissem forças com o objetivo de acalmar acionistas e deixar claro que não estão dormindo no ponto. Afinal a Google tem capital financeiro e intelectual para esta empreitada e estão em ritmo acelerado. Inclusive deu para sentir que eles estão correndo contra o tempo em busca de ganhar a credibilidade do público, pois estes sabem que estão entrando em um playground de empresas que já estão firmadas, que conhecem o setor e que irão responder de acordo, em busca da manutenção de suas fatias do delicioso mercado de games.

E então, com a chegada da E3, a Google anuncia a Stadia Connect. A transmissão ocorreu na tarde de ontem (13h horário de Brasília). Durante a apresentação confirmou que já tem 32 jogos em sua biblioteca e divulgou o seu plano Google Stadia Pro de assinatura com valor inicial de US$9,90 (na cotação atual, algo em torno de R$41,00). Também divulgou que o serviço necessita inicialmente de uma conexão mínima de 10 mbps de download e 1mpbs de upload para jogar em qualidade HD. E se você almeja jogar em full HD, 4K a 60 fps vai necessitar de pelo menos 35 Mbps.

Esta versão pro, oferece as mesmas vantagens que a PSN Plus e a Xbox live oferecem atualmente, como descontos em jogos e jogos gratuitos enquanto você for assinante, a diferença é que por se tratar de um serviço de streaming, o assinante terá a possibilidade de jogar com a qualidade máxima de 4K a 60 fps.

Durante a apresentação eles também divulgaram que você pode jogar com qualquer controle, teclado ou mouse, mas que para uma melhor experiência, é aconselhável que você adquira o controle oficial que de acordo com a apresentação, se conecta diretamente com os data center da Google o que permitirá entregar maior qualidade durante o streaming de seus jogos.

Além do plano pago, a Google revelou que também vai oferecer uma versão gratuita do serviço: Google Stadia Base. Esta versão tem como características 1080p, HDR, 60 fps, som stereo e a possibilidade de comprar jogos.

Anunciaram também durante o evento o pacote “Founders Edition” que contém um controle de edição limitada, um Chromecast Ultra, o jogo Destiny 2 e mais três meses de assinatura do Stadia Pro. A pré-venda do mesmo está saindo por US$129 (Aproximadamente uns R$500).

Pretende jogar em sua TV? Basta adquirir um Chromecast Ultra. E no caso da jogatina ser no PC, notebook ou tablet, basta abrir o seu Google Chrome. Vale dizer que eles pretendem expandir o serviço para mais televisores e smartphones o que leva a crer que o “qualquer tela” citado com frequência durante a primeira apresentação e a conferência de ontem, ainda está em progresso.

Quanto aos jogos, os valores na store do Stadia serão similares aos aplicados no varejo caso você opte pela versão base. Entre os títulos anunciados estão: The Division 2, Borderlands 3, Tomb Raider, Mortal Kombat 11, Farming Simulator 19, Just Dance, Wolfenstein: Young Blood, NBA 2K, GRID, Metro Exodus, Final Fantasy XV, DOOM Eternal, Destiny 2, Dragon Ball Xenoverse 2, Trials Fusion, The Elder Scrolls Online, Football Manager, Rage 2, Get Packed, FIFA, Gylt e outros.

O Stadia é sem sombra de dúvida algo interessante e inovador, mas vem acompanhado de variáveis que podem se tornar um problema ao menos de início. Peguemos a própria comunidade gamer, que sabemos ser exigente e às vezes em excesso, agora imagine esse pessoal jogando o seu jogo preferido com um frame rate instável. Agora imagine acontecendo em larga escala? Só digo que o twitter vai ficar animado.

Até agora a Google liberou o Stadia em um ambiente controlado. Para termos uma visão mais ampla e real, somente em novembro, quando o serviço de fato começar a funcionar. Ao meu ver o Stadia é o mesmo que o Youtube quando este foi lançado. Era algo inovador e até à frente do seu tempo, já que na época ainda nem tínhamos conexão decente para carregar os vídeos com a velocidade e qualidade que gostaríamos, mas este foi evoluindo, melhorando e se tornou o que é atualmente. A diferença é que naquela época não existia a pressão e a pressa que notamos no público atual, que provavelmente vai consumir este serviço. E mesmo que a culpa de possíveis problemas nem sejam de fato da Google, as reclamações acabaram por cair em cima dela.

O que talvez explique o cuidado com que eles vem tendo ao passar as informações assim como a seleção a dedo dos 14 países onde o serviço estará disponível inicialmente e que serão capazes de comportar o mesmo. Entre eles: Bélgica, Finlândia, Canadá, Dinamarca, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Países Baixos, Noruega, Espanha, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos.

O Stadia é um serviço que provavelmente se popularize no futuro, ainda mais entre os gamers mais casuais. E talvez quando mais consolidado, acabe se tornando um modelo de negócio que outros podem acabar adotando, já que ele apresenta vantagens para as empresas como por exemplo um controle maior de suas propriedades intelectuais. Mas como gamer e consumidor eu simplesmente não consigo me empolgar ou criar hype sobre.

E cá estou eu pensando em toda essa galera jogando ao mesmo tempo, consumindo uma banda considerável e logo surge em minha mente o traffic shapping, planos de internet com preços “bem” diferenciados para gamers e usuários de internet que não jogam e tantas outras variáveis a se considerar.

E não querendo ser o chato, mas sempre existe a chance do Stadia não vingar de imediato. Vale lembrar que a Google teve muitos acertos, mas também fracassou em alguns projetos visionários ou não. Citemos: Google Glass; Google Buzz, Google +; Google Notebook; Google Helpouts e tem outros que não me recordo.

Independente do que acontecer, acredito que existe espaço e nichos para todos os modelos de negócio, mas para aqueles que estão apostando pesado nisso, eu diria para tirar o cavalinho da chuva.

Google Stadia está programado para iniciar suas operações em Novembro de 2019.

Erick Cartman

Meu nome é Erick Antunes mas uso o nickname de Erick Cartman há tanto tempo que assumi o mesmo...rs Cursei Administração e atualmente faço Licenciatura em Letras e Inglês. Sou um cara comum que prefere passar o tempo livre conferindo animes, filmes, games, HQ's, kdramas, livros, séries e coisas relacionadas. Vale dizer que me amarro em uma distopia.