DuckTales | 2×12-13 – Nothing Can Stop Della Duck! / Raiders of the Doomsday Vault!

A chegada de Della a mansão Patinhas em DuckTales foi simplesmente sensacional! É incrível como a animação sabe cativar com momentos tão intensos e ainda assim fazer algo divertido. Confesso, rolaram umas lágrimas, pois é algo que sempre imaginei quando assistia a série clássica e esperava para conhecer a mãe de Huguinho, Zezinho e Luizinho.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Tio Patinhas quase se perde em si, mas é a reação dos garotos que realmente empolga. Adorei ela descobrir o nome deles e ficar irritada com Donald, pois ela tinha deixado anotado que os nomes seriam Jet, Turbo e Rebel. Zezinho descobrindo que poderia se chamar Turbo é hilário.

Mas é o amor de mãe que prevalece e a forma como Madame Patilda e Tio Patinhas precisam mostrar a Della que ela pode ser uma ótima mãe, mas precisa parar de correr tanto contra o tempo. Luisinho é o último que se entrega a mãe, pois fica com um pé atrás, com medo de aquilo ser um sonho e perder tudo de novo.

Aí em “Raiders of the Doomsday Vault!” vemos que Professor Ludovico faleceu há anos, mas deixou um cofre, uma verdadeira relíquia para caso haja um apocalipse todas as plantas do mundo estivessem a salvo em um lugar e o planeta pudesse ser repopulado.

Della e Zezinho partem com Patinhas para uma viagem e assim se conectar ao filho, e parece que os próximos episódios devem focar na relação dela com cada um dos filhos, mas quero mesmo é ver mais dela com Capitão Bóing, pois ela ficou irada com Patinhas ter outro piloto e com ela de volta ele fica meio de lado.

Pão-Duro e Patinhas então entram em confronto, enquanto os impulsos de Della e Zezinho os fazem quase perder a Árvore do Dinheiro. Della passa a entender que precisa incentivar os filhos, mas com cautela, pois quase colocou Zezinho em perigo.

Impossível não amar DuckTales que se mostra sempre atual, com um pézinho no clássico e disposto a nos fazer sorrir e quando quer emocionar, faz da forma certa.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.