DuckTales | 2×05 – Storkules in Duckburg!

DuckTales traz novamente sua mitologia grega com Storkules vindo de mala e cuia morar com Pato Donald, o seu maior e heroico amigo, enquanto Luisinho faz de tudo para criar uma empresa de sucesso e coloca Tio Patinhas contra a parede.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Ri demais da apresentação de Luisinho para Tio Patinhas, que não só a rejeita como dá uma gostosa gargalhada quando o seu sobrinho-neto pede 2 bilhões para um projeto que ele não tem ideia do que faz. Frustrado e caçando novas ideias, ele se junta a Patrícia e seu irmão Zezinho atrás de um projeto que possa ser revolucionário.

Ao mesmo tempo temos a chegada do forte, mas desengonçado, Storkules para morar com Donald, já que seu pai o expulsou de casa para ele ter responsabilidades e ir de zero a herói rapidamente. Amei demais as referências a Hércules, animação da Disney. O problema de sua ida para Patópolis, é que as Harpia que estão atrás dele acaba o seguindo até a cidade.

Causando confusão, já que as Harpia roubam o que as pessoas mais amam, Storkules tem que proteger a cidade, e é aí que Luisinho vê sua oportunidade de empresa, criando uma defensoria contra Harpias. O problema é que ele gasta todo o dinheiro que acabam ganhando, e nem ele, nem Storukles evoluem.

Gostei deles aprenderem as consequências de fazerem as coisas sem pensar, como prender as Harpias, ou soltá-las só para ganhar dinheiro, e é aí que Luisinho vê uma nova oportunidade: usar a paixão das Harpias por limão. Ali ele acaba criando uma linha de limonadas de sucesso, enquanto Storkules se torna herói.

DuckTales se mantém sensacional em suas tramas, sabe aproveitar o drama de cada um dos personagens e trabalhar o desenvolvimento de cada um, trabalhando muito bem as personalidades individuais de cada personagem em cena.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.