DuckTales | 1×12 – The Missing Links of Moorshire!

A cada episódio é uma surpresa diferente, me fazendo ficar cada dia mais encantado com DuckTales e a forma com a qual trabalha não só suas tramas, mas como eles evoluem seus personagens e dão uma profundidade sem igual a cada um deles. Tio Patinhas e até Pão-Duro Mac Mônei não só ensinam os mais novos, como aprendem com eles.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Logo de início temos a deliciosa rivalidade de Patinhas e Mac Mônei exposta de forma instigante no campo de golfe. A cada cena que vemos encontramos um Patinhas centrado, disposto a ganhar com calma e paciência, enquanto Mac Mônei age no impulso e sempre entra em enrascadas. A coisa fica mais interessante quando temos Huguinho, Zezinho, Luizinho, Capitão Bóing e Patrícia no jogos dos milionários, comentando, vibrando e atrapalhando…

Adorei a função dada a cada um dos trigêmeos, deixando o foco principal do episódio com Zezinho e sua ansiedade em aprender as coisas com Patinhas. Essa ansiedade acaba o colocando meio que frustrado quando em um trabalho em equipe com o tio, ele vê que não é ouvido, mesmo que suas atitudes mais joviais acabem tirando todos de enrascadas.

Trabalhar esse lance do velho e do novo, da visão mais conservadora alinhada a atitudes mais atuais, foi um ponto forte para a série e Patinhas sentiu que precisava dar espaço para Zezinho, o que acaba tirando-os de um portal macabro que leva-os há uma outra dimensão. Ri demais com os “pôneis malditos” que tentavam levar os personagens para as profundezas do oceano.

Voltando as funções dos gêmeos, Huguinho narrando as jogadas ficou hilário, combinando muito bem com Capitão Bóing e seu jeito mais atrapalhado. Agora, não tem como não rir de Luizinho e seu anseio por dinheiro, indo atrás de Mac Mônei para ajudá-lo, mas só o fazendo quando o senhor lhe dava dinheiro.

E foi Patrícia e seu jeito espevitado que realmente nos conquista. A garota sempre foi abordada como a maior fã da família Duck e estar em aventuras com eles acaba deixando-a com o coração na goela e a ansiedade saltando em cada atitude. É delicioso vê-la retratada de forma mais enérgica, fugindo completamente de sua caracterização da série original, mais tímida, medrosa e recatada.

Todo o desenvolvimento de DuckTales é sensacional, mostrando o antigo e o novo, seja nas homenagens a animação original e aos quadrinhos Disney, seja a tecnologia. A série mescla tudo de forma incrível!

a

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.