DuckTales | 1×10 – The Spear of Selene!

Depois de uma longa pausa DuckTales finalmente retorna e não poderia ser com um episódio tão divertido e intenso como esse da Lança de Selene, que volta a falar de Della, mãe de Huguinho, Zezinho e Luizinho, e ainda mostra mais das aventuras de Donald e Tio Patinhas.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Zezinho e Patrícia mexem nos guias de Capitão Boeing e acaba levando eles, os tios e irmãos para a ilha de Ithaquack, a ilha dos deus gregos da mitologia da série, onde logo eles dão de cara com Zeus e a versão de Hércules, que considera Donald seu melhor amigo. Tudo é tão divertido que ficamos encantados em como a mitologia da série acaba crescendo neste ponto.

Zeus não gosta de Tio Patinhas, que ganhou dele em alguns jogos, enquanto Hércules faz de tudo para manter seu amigão a salvo, só que Donald não quer saber de nada daquilo, pois seus dias de aventuras terminaram. É muito legal ver como eles ainda sentem o desaparecimento de Della e como estarem ali acaba deixando isso ainda mais evidente.

É aí que entram Patrícia e Zezinho, que deixam Huguinho e Luizinho de lado e se aventuram pela ilha encontrando perigos e monstros mitológicos, mas sempre lembrando de Della. Zezinho torce para a mãe ser uma heroína, enquanto Patrícia teme que ela possa ter roubado algo importante. Quando eles encontram a Deusa da Lua, Selene, as coisas invertem e todos ficam eufóricos em como Della era tão querida, e que a tal Lança (spear) de Selene nunca existiu, e que a deusa tem uma espera (sphere) que mostra as coisas do passado a eles.

Huguinho e Luizinho acabam se divertindo nos jogos de Zeus, enquanto Tio Patinhas só quer ir embora e deixa o todo poderoso ganhar na última jogada, já que Donald, Huguinho e Luizinho sempre ganham de Hércules. Momentos hilários e tudo acaba rapidamente, mas deixa em aberto um provável retorno e em Patrícia e Zezinho fica a esperança de achar Della.

DuckTales se mantém divertido, cheio de referências e com uma mitologia que cresce a cada episódio. Reboot delicioso e um grande acerto da Disney.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.