Dollhouse, jogo de terror psicológico, ganha trailer com sua história

Hoje a SOEDESCO e o Creazn Studio revelaram um trailer inédito da história de Dollhouse, que oferece um pouco mais detalhes sobre a história intrincada e angustiante do jogo, no estilo film noir que é este terror psicológico.

Bem-vindos ao mundo estranho de Dollhouse.

No modo single-player, jogadores assumem a identidade da misteriosa Marie. Antigamente conhecida como “A Melhor Detetive do Mundo”, agora Marie sofre de amnésia e está desesperadamente em busca de suas memórias. A única coisa de qual ela se lembra, é que sua filha Emily morreu durante uma noite catastrófica.

Marie está presa dentro da sinistra “Dollhouse”, um lugar aonde portas estão trancadas, relógios parados e jornais escondidos. Para escapar, ela deve se arriscar entre as cinzas da realidade, a fim de recuperar os restantes queimados das suas memórias, e descobrir o que realmente aconteceu com a Emily. Porém, ela deve prosseguir com cuidado, pois não está sozinha naquele lugar, e algo perturbador e sombrio está a perseguindo das sombras. Em conflito com as diferentes personas da sua mente, toda decisão que Marie faz é essencial para sua sobrevivência.

Detalhes do jogo:

  • Escape seu perseguidor enquanto você decifra a história do seu passado em single-player.
  • Personalize e equipe seu personagem com mais de 40 habilidades ativas e passivas.
  • Examine seus arredores e enxergue pelos olhos do seu perseguidor.
  • Arrisque-se pelos mapas randomicamente gerados. Em qualquer modo que for, nenhum reinício do jogo é igual.
  • Mate conscientemente no Multiplayer online, em qual cada jogador tem um alvo diferente.
  • Com 14 personagens jogáveis no Multiplayer, cada um com suas habilidades únicas, não será fácil conter seu medo.

Dollhouse, estará chegando ao PlayStation 4 este ano em mídia física e digital, e também estará disponível para o Steam.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.