DC’s Legends of Tomorrow | 4×04 – Wet Hot American Bummer

Eis que DC’s Legends of Tomorrow não só faz referência a Monstro do Pântano, como deixa claro através de Constantine que o mesmo existe neste universo da série, mas ele não está em um acampamento adolescente… A trama em si serviu apenas para trazer um shriva, que consome a energia de adolescentes, e também desenvolver alguns dramas.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Voltando a 1995, a série coloca Sara, Ava, Constantine e Ray em um acampamento de verão e ali a única coisa bacana é como a série desenvolve bem a relação de amor e carinho entre Sara e Ava, e como buscam deixar as personagens confortáveis em quaisquer cenas. Ray é o bobo de coração grande e Constantine muitas vezes precisa ceder que esse lado dele ajuda, mesmo que em muitos momentos atrapalham, e muito.

Confusões adolescentes de lado, shriva tinha tudo para ser uma velha bruxa, então Ava e Sara, em forma de criança por conta de um feitiço de Constantine, acabam partindo para cima da rígida diretora do acampamento, para descobrir que o shriva que escapou era o bonitão do local. Ah! Nada de Monstro do Pântano de verdade no local…

Temos ainda Ava descobrindo a presença de Amaya, ou melhor, da metamorfa que depois de um bom papo com Mick, que se lembra de Snart, resolve tentar a sorte ao lado deles, mas quer ficar livre após resolverem os problemas dos seres mágicos que escaparam. Zari também teve um bom papo.

Agora é ver como irão atrás de Nora, que está sem seus dons mágicos e apenas trabalhando de forma decente para sobreviver, para que ela possa ajudar a salvar Constantine, que usou um poder que está drenando suas energias e o colocando em risco.

DC’s Legends of Tomorrow tem histórias avulsas e ainda não mostrou uma grande trama central, deixando apenas no ar que um ser maior virá atrás de Constantine, mas até que tem sido divertido acompanhar as aventuras das lendas.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.