A Última Ressaca do Ano | Crítica

Dezembro chegou e claro com ele o espírito natalino, as decorações de Natal, os sorteios de amigo secreto e claro as festas da firma. Juntando tudo isso os diretores Will Speck e Josh Gordon, dos filmes Coincidências do Amor e Escorregando para a Glória, nos trazem a comédia A Última Ressaca do Ano (Office Christimas Party, EUA, 2016).

Na trama, os irmãos Clay (T.J. Miller) e Carol Vanstone (Jennifer Aniston) disputam o controle da empresa de tecnologia fundada pelo pai que faleceu recentemente. Ele é Chefe da filial de Chicago, ela é CEO do grupo que planeja fazer uma restruturação no time e demitir boa parte dos funcionários. Tentando salvar a empresa, Clay precisa impressionar um novo cliente (Courtney B. Vance) e fechar um negócio milionário. Assim junto com seu amigo e colega de trabalho, Josh Parker (Jason Bateman) eles tem a ideia de organizar uma espetacular festa de Natal na empresa, convidar o possível cliente e assim salvar seus empregos.

a última ressaca do ano2
Foto: Paramount Brasil

T.J Miller já é conhecido do público devido sua participação no filme Deadpool e na série da HBOSilicon Valley. O cara é um dos melhores comediantes hoje em dia, e um dos três melhores personagens do filme. Todas as cenas que ele participa são engraçadas pela loucura do personagem, que é um maior sem-noção cheio de dinheiro. O outro destaque, junto com ele, é a atriz Jennifer Aniston, que neste filme saiu da zona de conforto das comédias românticas ao interpretar a implacável CEO numa versão mais corporativa de Miranda Priestly, de O Diabo Veste Prada. As cenas que a personagem chega metendo medo em todo mundo e que perde o voo, volta para a sede da empresa e descobre sobre a festa, são muito boas e a atriz consegue mudar completamente do perfil da eterna Rachel da série, Friends.

Já o personagem do ator Jason Bateman é aquele clássico cara de 40 anos que sofre uma crise de identidade sobre não se aventurar o suficiente e manter uma vida “segura”. Aliás a maioria dos personagens são os velhos clichês de qualquer quadro de TV sobre escritório, a secretária boazinha Alisson (Vanessa Bayer), a funcionária do administrativo que preza pelas regras, Mary (a sensacional Kate McKinnon finalizando a lista dos destaques do filme numa atuação digna de Amy Poehler) e a claro aquela que é cheia de idéias mas que ninguém escuta, interpretada pela atriz, Olivia Munn.

a última ressaca do ano3
Foto: Paramount Brasil

Com esse grande elenco, A Última Ressaca do Ano é uma comédia que vai costurando todas suas história com muitas piadas engraçadas, algumas mais forçadas e outras bem surreais sobre o ambiente corporativo, afinal quem já foi a uma festa de empresa sabe o quão estranho pode ser uma comemoração com os colegas de trabalho. Numa tentativa de parecer com as comédias no estilo Se Beber Não Case e Missão Madrinha de Casamento, o filme tem um roteiro simples, mas bem amarrado e que deixa todos os personagens desde os principais, até os que fazem uma participação especial, contem sua (maluca) história.

As loucuras dos funcionários para garantir que o cliente feche o negócio com a empresa de tecnologia vão desde beber vodka e gim nos bebedores da empresa, até colocar fogo na decoração de Natal e sentar na máquina de fotocópia pelado. Assim elas estão lá para você rir, ter uma boa experiência no filme, se divertir e voltar para casa. Não é o filme mais engraçado já produzido, mas o grande elenco e as piadas sobre questões do dia-a-dia são o grande destaque.

Nota do Crítico:

A Última Ressaca do Ano estreia no Brasil no dia 8 de dezembro.

Leia mas sobre A Última Ressaca do Ano.