Charmed | Primeiras Impressões

Depois de ir e vir pelas emissoras, o reboot de Charmed caiu na The CW e foi ganhando corpo até que estreou neste domingo (14/10) logo após a exibição de Supergirl. De início acompanhamos a vida da família A, com as filhas Mel e Maggie e sua mãe Marisol (Valerie Cruz) discutindo coisas triviais, até que a magia finalmente começa a chegar até a família, o que causa a morte da mãe das garotas.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A série ainda não decola a partir deste momento, trazendo apenas conflitos intensos entre as irmãs Mel (Melonie Diaz) e Maggie (Sarah Jeffrey), enquanto Macy (Madeleine Mantock) chega à cidade e não é bem vista pelas irmãs Vera. Acontece que demônios estão à solta e à medida que seus poderes vão crescendo, por conta da tríplice estarem juntas, Harry (Rupert Evans) aparece para ajudá-las a se entenderem.

Harry é o mentor das irmãs e vai aos poucos explicando como funciona seus poderes e é a partir deste ponto que a série começa a ficar interessante, realçando um lado mais cômico, sem deixar de lado o tom macabro. O confronto delas com o demônio de gelo é simples, mostra limitações de orçamento, mas não deixa de nos agradar, mesmo que ele lembre os Caminhantes Branco de Game of Thrones.

Cada uma das irmãs tem uma personalidade forte como a estudante Maggie que só quer ser normal, enquanto Mel busca ter uma identidade marcante e até participa de protestos, deixando para Macy o lado científico da situação. O fato de Macy ter sido abandonada quando pequena não é abordado profundamente, mas devem entrar mais no assunto.

Maggie, é a mais nova das irmãs e está focada em entrar em uma irmandade, então passa o episódio tentando sair de casa, e tem um relacionamento  com Brian (Charlie Gillespie). enquanto Mel é super ativista e chega a ser meio controladora, e até sua namorada Niko (Ellen Tamaki) começa a se preocupar com seus rompantes de raiva.

Quanto aos poderes, Maggie consegue “ler” a mente das pessoas que a toca, enquanto Mel faz parar o tempo, deixando para Macy o poder da telecinése. Vemos que Mel de início não consegue controlar seu dom, mas a medida que controla sua raiva, por conta da morte da mãe, ela vai controlando o uso de seus poderes.

Foto: The CW

A trilha sonora embala bem os momentos das personagens, enquanto a fotografia escura deixa claro que as coisas não serão fáceis para elas. O Poder de Três está de volta e eu mesmo só vi alguns episódios da série original, o que me deixa mais a vontade para acompanhar essa nova versão.

Ah! Harry pode ser um problema, e não só o mentor e alívio cômico, pois na primeira brincadeira com a tábua Ouija alguém já deixa claro “não confie em Harry“.

Charmed ainda não mostra neste primeiro episódio a que veio, mas deixa intrigado pela forma como as irmãs devem começar a encarar seus poderes a partir dos próximos episódios. Espero que os roteiros sejam mais intensos que o deste piloto, trazendo tramas mais instigantes e amarradas, pois sabemos que o trabalho deste episódio foi apresentar o novo trio.

Vale lembrar que o tema bruxas também dará as caras em O Mundo Sombrio de Sabrina, que estreia essa semana na Netflix.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.