Charmed | 1×14 – Touched by a Demon

E Charmed coloca Macy para encarar a realidade de ter meio sangue de demônio e sua transformação começar a afetá-la, mas a série é tão leve que a coloca para ver uma série dos anos 90 com anjos e demônios ao invés de resolver seus dramas…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

E é isso, Macy e Harry ficam o episódio inteiro convencendo aos irmãos que eles saíram de uma série de TV e que precisam voltar, enquanto eles querem aproveitar um pouco mais nesse novo mundo. Não senti peso nas discussões dos atos da personagem, nem de sua fuga.

Da mesma forma temos Mel correndo atrás de uma forma de tirar os Caçadores de Bruxas do caminho, ainda mais com eles envolvidos com Niko e ela precisando lidar com Jada. Única coisa interessante foi vê-la descobrindo mais mentiras e segredos dos Anciões, enquanto compreende que os Sarcanas também tem seus podres.

Ao confrontar Harry ele tenta falar sobre os Anciões e Charity, mas ela joga na cara dele que por Charity ele estaria preso no Tártaro ainda, deixando-o pensativo, e espero que ele reveja alguns posicionamentos sobre sua lealdade com os Anciões.

E para Maggie ficou a parte sexual da coisa… Ela e Park tentam transar, mas seu corpo o rejeita, quase que literalmente, já que de sua genitália sai um raio de luz que o joga longe, em uma cena bizarra. Os dois acabam vendo que precisam aprender a se respeitar e entender suas diferenças, e quando isso ocorre eles se conectam perfeitamente.

Só que com uma Encantada e um Demônio transando e entrando em uma câmara secreta abaixo da casa delas, eles acordam a irmã de Charity, que é uma das chefes das Sarcanas, dizendo que está na hora.

Charmed continua apresentando tanta coisa para expandir o seu universo, mas falta uma conexão maior entre algumas coisas, já que certos momentos parecem simplesmente jogados em cena.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.