Boatos que Microsoft estaria interessada em adquirir EA, Valve ou Bluehole circulam pela web

A Microsoft sabe que em termos de jogos exclusivos anda deixando a desejar desde o lançamento do Xbox One, mas boatos indicam que ela está procurando formas de virar o jogo e assim dar uma turbinada em sua lista de títulos.

De acordo com o site Polygon, a Microsoft estaria cogitando a possibilidade de adquirir empresas como Eletronic Arts, Valve e BlueHole (responsável pelo PlayerUnknown’s Battlegrounds), mas é importante salientar que este tipo de comentário surge o tempo todo dentro da indústria de games.

Mas é fato que a Microsoft pode bancar a compra de qualquer uma delas. E a Sony vem mandando bem na área de exclusivos. Quanto a Microsoft, esta meio que andou deixando a desejar nessa área por problemas diversos. Um desses exemplos foram os cancelamentos de jogos como Scalebound que estava em desenvolvimento pela Platinum Games e Fable Legends da Lionhead Studios/Microsoft Studios.

Portanto, uma aquisição digamos que da EA, criaria um portfólio digno e competitivo, além das possibilidades que surgiriam com os novos talentos dessa possível aquisição. E vale dizer que seria uma chance para o Phil Spencer respirar um pouco e assim garantir novidades que teriam a capacidade de trazer o Xbox One de volta ao ringue dos jogos exclusivos, afinal ele mesmo assumiu que é uma área em que eles andam patinando um pouco.

E mesmo que alguns exclusivos como Ashen, Deep Rock Galactic e The Darwin Project estejam para chegar ao Xbox One, não dá para exigir que estes consigam atingir os números dos exclusivos mais recentes da Sony.

E mesmo que títulos como Tomb Raider, da Square Enix, tenha a janela de um ano de exclusividade, convenhamos que não é motivo para comprar um console novo. Basta ter paciência até que ele saia para o meu console ou PC.

Resta agora aguardar e torcer para que os boatos se tornem realidade, garantindo assim novos IP’s e novidades para o Xbox One.

Erick Cartman

Um cara comum que passa seu tempo livre conferindo animes, filmes, games, kdramas, séries, livros e HQ's distópicas