Blindspot | 3×05 – This Profound Legacy

E eis que Blindspot se mostra interessante no desenrolar de seus dramas, mesmo que caia no clichê da filha perdida, mas o mais bacana são as conspirações e as mentiras que todos escondem, ou se quer se tocam que estão sendo enganados.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A série ainda não mostrou a que veio este ano, mas só em ver Reade sendo passado para trás por Hirst e brigando com Zapata, já deixam as coisas mais intrigantes. Fica evidente o controle que Hirst tem sobre ele e como ele não sabe lidar com a pressão, mas só em ver que ele está sendo usado já nos deixa ansioso para vê-lo quebrar a cara.

Zapata sempre esteve ao seu lado, e com Patterson ainda mostrando que tem algo errado e que os dados do seu servidor foram apagados de seu computador e com o acesso de Hirst, e mesmo assim ele não acreditando, já quero ver a bomba estourar. Stuart foi apagado por saber demais, e tentar investigar algo maior, a mera citação de mensagens dele já causam transtornos.

O drama do episódio ficou em cima de Vanya, filho de uma mulher abusada pelo rei de Kasarus e que ele vem a se tornar o novo rei após a sua morte, mas seu tio manda matá-lo. Gostei do desfecho dele se aceitando como vindo dessa origem de caos, mas se prometendo fazer algo diferente, pois sua mãe merece uma vida digna depois do sofrimento, assim como o povo de Kasarus.

E finalmente descobrimos o que aconteceu em Berlim com Weller, e isso dará pano pra manga, pois ele se encontrou com Avery e também sabe que ela é filha de Jane. O episódio finalmente explicou sobre o drama de Jane, mostrando que ela era apaixonada por um rapaz no colégio, engravidou dele, mas Shepherd lhe tirou a criança e colocou para adoção.

Estou curtindo Blindspot se consolidando e ficando interessante, mas ainda não mostrou a trama principal, apenas respaldando levemente, bem levemente, e tocando as tatuagens, voltando mais ao que era na 1ª temporada.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.