Black Lightning | 3×02 – The Book of Occupation: Chapter Two: Maryam’s Tasbith

Black Lightning (Raio Negro) se nos mostrou que Odell esconde algo, neste episódio ficou mais claro do que nunca suas intenções com os metahumanos. Mas o melhor é vermos Lala tomando algumas atitudes necessárias para melhorar Freeland.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Lala está decidido a ir tomar o controle dos The 100, e para isso mostra que não pode ir para o reino dos mortos, e suas tatuagens continuam a encher sua cabeça. Acho que Lala só será liberado quando Tobias for morto, há uma conexão entre os dois, e com Tobias preso, ainda veremos Lala por um bom tempo.

Jennifer é quem começa a tomar as rédeas de sua vida, e começa a ficar de olho no colégio, principalmente com os alunos brigando entre si. Acho que ela encontrará ali uma forma de gastar sua energia que vem acumulando, até achei que ela mostraria no corredor do colégio que é a Rajada.

Enquanto isso Anissa continua perambulando o perímetro de Freeland e só observando os Markovians se aproximando, e isso com ajuda de Gambi. Só que escondida com os Perdi, ela começa a ver o grupo ficando irritado com sua presença por ali, principalmente com Anaya e seu pai Thierry não querendo ajudar os metahumanos, o que a obriga a usar os seus poderes.

Maryam é quem conta a Jefferson e Lynn que Odell está colocando os metahumanos para brigar entre si, mas quero ver a reação deles ao descobrir o chip que está sendo colocado na cabeça deles para obedecerem a ASA. Com Odell vendo em Jamillah o perigo, ele traz de volta o Painkiller e lhe dá a missão de matar sua própria mãe.

Black Lightning (Raio Negro) fez dois episódios mornos até aqui, mas esforça em mostrar o que quer desenvolver e os caminhos que irá seguir. Já ansioso para ver Jefferson e Lynn se rebelando contra a ASA.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.