Black Lightning | 2×02 – The Book of Consequences: Chapter Two: Black Jesus Blues

Raio Negro (Black Lightning) mais uma vez traz uma trama intensa e bem desenvolvida. Completamente diferente das outras produções de Greg Berlanti envolvidas no Arrowverse, só nos faz ressaltar o quão desnecessário seria um crossover com as outras séries, mantendo-na isolada em seu cantinho confortável. Tobias é um ótimo vilão, mostra a que veio, enquanto Odell traz um agente forte e cético para controlar as coisas de dentro da ASA.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Os pacientes acordando e trazendo problemas é ótimo, mas a forma como Odell pressiona Lynn, que pediu para tomar conta das câmaras, acaba colocando-os em uma posição bem difícil. Se ela ajuda Issa, com Wendy não dava para fazer muita coisa. Gosto do posicionamento da médica e de como ela acaba fazendo tudo ser mais “família”, pois os metahumanos ali não tem controles sobre suas ações, foram jogados nessa situação.

Enquanto isso, Jefferson precisa lidar com seu afastamento da Garfield School para dar lugar a um branco na direção, o que gera desconforto, mas ele promete a Napier que irá apoiar a decisão, já que isso é melhor do que fechar a instituição e deixar Freeland sem um ensino decente. Essas discussões são sempre interessantes e a série sabe se posicionar muito bem.

Gosto da forma como isso afeta Jefferson e o coloca em atenção, criando conflito até com Anissa, que curte muito bem seus momentos como Tormenta. Os dois discutindo sobre se aparecer e usar a situação como palanque foi legal, mas faltou aprofundar mais.

Também adorei ver Jennifer conversando com Anissa e comparando o uso dos poderes com sexo e deixando claro que a irmã precisa aproveitar mais e sair para curtir. Enquanto Jennifer se vê em uma enrascada com muita tensão com Khalil, Anissa conhece uma garota, mas se vê frente-a-frente com Grace Choi, que ela não procurou mais.

Então voltamos a Tobias, que em uma partida de xadrez com Khalil o humilha por ter abandonado Syonide, e que assim ela acabou sendo morta por Kara. A cena é interessante, intensa e mostra como Tobias gosta de planejar e pensar antes de agir. Então o vemos visitar um homem de quem era amigo há 30 anos e descobrimos assim que ele é o único vivo que sabe sobre Tobias ter matado Alvin, ai de Jefferson, e assim ele é assassinado.

Essa forma de mostrar Tobias acaba mostrando um acerto para levar Khalil a procurar Jennifer, já que ele quer largar aquela situação, mas não pode, já que tem uma dívida imensa com Tobias, que prometeu matá-lo caso não fique a seu lado. E Tobias começa a eliminar as pessoas que podem condená-lo, abrindo assim espaço para uma nova vida, e seu objetivo de “contrabandear” metahumanso e a Luz Verde.

Raio Negro (Black Lightning) vai além do herói de capa, deixando para momentos chave a utilização do uniforme, pois a grande vantagem da série é saber usar o preconceito para interligar com seus dramas e poderes. Um momento forte é a escolha de Issa de sobreviver o máximo que pode, já que suas células estão se dissolvendo por conta do gene modificado, enquanto Wendy prefere mais uma vez voltar para as câmaras.

Ah! Os poderes!!! Enquanto Wendy tem o poder de aerocinésia, onde pode controlar os ventos, Issa tem o poder de com o olhar fazer as pessoas responder o que ele quiser com a verdade mais sincera.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.