Black Lightning | 2×01 – The Book of Consequences: Chapter One: The Rise of The Green Light Babies

Black Lightning (Raio Negro) voltou mostrando que precisava amadurecer e o fez isso de forma incrível nesse tempo fora do ar. Colocando personagens importantes em destaque e deixando claro que a vida deles não será nada fácil, a série ainda apostou em ótimos momentos de ação, principalmente com Tormenta e Kara, e começa a desenvolver uma aliança para proteger os jovens metahumanos.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Reforçando o drama da família Pierce, Jefferson precisa abandonar o Colégio Garfield, pois os investidores estão dispostos a fechar a instituição, pois no momento mias crítico, quando Raio Negro, Tormenta, Tobias, Painkiller e Syonide lutaram no local, deixaram muitos danos, principalmente psicológicos nos jovens. Assim é melhor ele se afastar do que ver Freeland perder um local tão importante.

Além disso, ele precisa lidar com o fato de Lynn estar arrumando briga com a ASA para ter as câmara com os jovens que Proctor mantinha refém. Gostei dela se impor e lutar para ter não só os jovens a salvo, mas também seus estudos para ajudá-los. Gambi mexe uns pauzinhos para ela ter as câmaras, mas ela arruma briga com Odell, novo cabeça do programa da ASA.

Agora, o pior é Lynn e Jefferson tendo que enfrentar a “explosão” dos poderes de Jennifer, que tem se manifestado mesmo com ela dormindo. Ao ver que todos estão com medo dos metas que estão surgindo por conta da droga Luz Verde, ela começa a perder o controle na frente de sua amiga, Kiesha, que critica e fala que eles tem de sumir. Além disso temos Issa voltando dos mortos e sua mãe ficando desesperada e ofendendo o garoto.

Será interessante se Jennifer começar a unir esses jovens para ajudá-los, e assim se ajudar também. Gostei da cena dela na banheira que obriga Jefferson a invadir o casulo de energia e consumir inteira aquela força, como se ela emanasse a energia que o recarrega.

E Jefferson ainda é colocado contra a parede por Henderson, que liga os pontos e acaba descobrindo que o amigo é o Raio Negro, e sua filha Anissa é a Tormenta. E falando nela, Anissa começa a roubar dos traficantes para ajudar as famílias nos processos para recuperar seus filhos que estão presos nas cápsulas. E é essa cena dela invadindo um cartel que ficou sensacional.

Outra luta interessante foi de Syonide contra Kara, que acaba matando a garota, para o desespero de Tobias. Kara quer a maleta que está em sua posse, mas ele a quer morta por ter matado sua pessoa mais próxima. Resta então a Kara a se unir com Gambi, que acaba contando sobre sua identidade a Jefferson.

Ainda há muito a ser desenvolvido, mas este retorno foi intenso e interessante e tudo na medida. Black Lightning (Raio Negro) tem a seu favor não só o elenco afiado, mas também as cenas muito bem coreografadas e uma trilha sonora empolgante.

Black Lightning (Raio Negro) está disponível na Netflix e tem episódios inéditos 1 semana após a exibição norte-americana.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.