Billions | 2×12 – Bell in Hand [Season Finale]

Em 12 episódios Billions conseguiu fazer uma temporada instigante, cheia de reviravoltas e com um desenvolvimento fenomenal de seus personagens. A grata surpresa dessa temporada é Taylor, personagem de Asia Kate Dillon (Orange is the New Black), que veio para roubar a cena e veio em uma crescente sem igual, nos conquistando com seu jeito e nos fazendo torcer por ela a cada cena.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

As jogadas de Chuck foram mais do que efetivas para cima de Bobby e ele passou boa parte do episódio buscando uma forma de fugir e se esconder, mas acredito que o que mais pesou para ele foi o fato de Lara não querer acompanhá-lo, e muito menos deixar seus filhos serem sugados por tudo isso. Lara foi forte o tempo inteiro, enquanto nem mesmo Hall ficou para ajudar Bobby e assim evitar que ele se queimasse. Gostei de Bach se complicando, mas fazendo o possível para protegê-lo.

Enquanto isso, foi bacana ver a tríade composta por Wags, Taylor e Wendy para proteger os ativos da Axe Capital. Wags continua em sua posição e ao lado de Bobby decidem fazer de Taylor CEO e agir para proteger o máximo de coisas que puderem. O crescimento de Wendy e a forma como ela enxerga que pode ir além se começar a ultrapassar alguns limites é genial. A medida que ela vai ganhando forças com suas conversas com Wendy e Bobby, a personagem só cresce e com a empresa sob holofotes ela puxa para si o cargo e coloca todos para trabalhar.

No fim Bobby precisa se entregar e dar um passo adiante e ele faz isso ao lado de Wendy. Muito legal eles descobrindo que para saber o destino do bilionário era só grampear um telefone e não era o de Lara. O encontro dele com Wendy foi cheio de nuances, ele falou de como foi longe graças a ela e ela se demonstrou grata de alguma forma. Quando ele é levado, Wendy sussurra algumas palavras em seu ouvido e já sigo ansioso para saber o que é…

Mas se Chuck conseguiu destruir Bobby e colocá-lo na prisão, ele não esperava que seu pai se sentisse destruído e magoado, muito menos Ira, que não consegue perdoar o amigo por ter usado sua empresa e sua fortuna para chegar neste ponto. Chuck promete reestruturá-lo quando for governador, mas até onde essa campanha dará certo? Sem dinheiro, com Dake sabendo que irá atrás dele a qualquer custo, Chuck está sozinho, apesar de achar estranho o encontro dele com Wendy.

E suas escolhas também refletem dentro da promotoria, pois ao promover Sacker acaba criando um climão com Lonnie, que já guarda suas coisas. Fiquei meio avulso com o destino de Bryan, mas este tem tudo para crescer ainda mais, seja com Dake, seja junto de Sacker, só que no campo amoroso ele continua ao lado da comissária que lhe ajudou no caso de Boyd.

No fim das contas é impossível não ficar ansioso pelas próximas jogadas de Billions e suas tramas cheias de reviravoltas, embaladas por uma trilha sonora genial! Paul Giamatti e Damian Lewis são geniais e espero por algumas indicações para os atores nas próximas premiações.

O que acharam deste 2º ano de Billions? Comente aí embaixo, ou nos procure no Twitter em @ArrobaNerd.