Big Little Lies | Primeiras Impressões

O que acontece quando você une um livro que vendeu milhares de cópias, a força do nome HBO e três atrizes -A list de Hollywood? Uma série fechada com 7 episódios que sem uma fórmula mágica é uma receita para o sucesso e, claro, já está na mira de muitas indicações para premiações importantes. Estamos falando de Big Little Lies a nova produção do canal HBO que estréia simultaneamente com os EUA em 19 de fevereiro.

A série é baseada no livro de Liane Moriarty, Pequenas Grandes Mentiras e conta a história de três mães que parecem viver uma vida perfeita mas escondem segredos e tem suas vidas mudadas para sempre devido a um assassinato. A melhor parte do primeiro episódio de Big Little Lies não está na trama de quem morreu e quem matou e sim nas maravilhosas atuações de Reese Witherspoon e Nicole Kidman. Sim entramos no mundo “perfeito” de Monterey, Califórnia sabendo que no futuro teremos um brutal assassinato que abala as estruturas da comunidade, o que a produção não nos conta são as identidades dos envolvidos que permanecem não reveladas. Começamos a trama da série com a chegada de Jane (Shailene Woodley) a cidade e acompanhamos o desenvolver da história no presente junto de cenas flash-forwards com os depoimentos dos outros vizinhos fofoqueiros e assim vamos conhecendo um pouco sobre as figuras centrais da trama.

Na cidade as garras estão de fora e as mães estão prontas para atacar mas com muita classe, um sorriso falso e claro sapatos de marca. Então conhecemos Madeline (Witherspoon, destaque do começo ao final do episódio, onde ela demostra uma excelente atuação no melhor estilo Elle Woods com filhos) uma mãe dona de casa envolvida nos afazeres da escola, de casa e claro da vida dos outros. Tudo que acontece na cidade Madeline sabe. Além de conhecermos a dinâmica da família da personagem, conhecemos também as outras mães que estão a caminho do primeiro dia na escola da cidade. Todos os filhos das três protagonistas estudam juntos no mesmo ano, assim já conhecemos como funciona o dia-a-dia social da cidade.

Somos apresentados também a personagem Celeste (Nicole Kidman) que é descrita pelos colegas durante os interrogatórios como uma mulher de sorte, pois é casada com um cara mais jovem, o empresário Perry (Alexander Skarsgard) e assim os dois formam um casal modelo com os dois filhos. Mas será mesmo? Toda essa perfeição já é colocada em xeque nesse primeiro episódio. Kidman faz uma personagem misteriosa e usa e abusa de suas expressões faciais para dar o tom que chega a ser um pouco melancólico da dona de casa. Celeste entra em cena sempre parecendo que está escondendo alguma coisa, ou que sabe um pouco mais sobre tudo do que você. A personagem é forte, mas mostra também uma certa vulnerabilidade e que está prestes a explodir.

O que está em jogo em Big Little Lies é a disputa pelo poder social das mães que fica bem claro como os outros habitantes encaram isso, Madeline representa as mães donas de casa e sua principal “inimiga” vem no papel de outra mãe que trabalha fora de casa e tem uma carreira de sucesso, Renata (Laura Dern). Como falamos as garras estão de fora. Sempre.

O primeiro episódio (e todos outros) foram escritos por David E. Kelley. O piloto parece um mini filme de 50 minutos, com belíssimas cenas na praia, durante o por do sol e com uma fotografia bem executada. Big Little Lies parece não depender só da famosa trama de “quem matou?” para criar um primeiro episódio envolvente, e ambicioso, mas sim usa suas protagonistas para mostrar uma história verdadeira e visceral sobre disputa de poder, paixão e obsessão. Tudo isso como um pano de fundo de um crime.

Leia mais sobre Big Little Lies.