Big Little Lies | 1×03 – Living the Dream

Vida que segue em Big Little Lies e os problemas causados pelo aniversário da filha de Renata geram consequências entre as mães onde podemos entender mais da dinâmica entre os moradores da cidade. O espelho perfeito de algumas mães começou a rachar e podemos ver mais o que tem por trás de certas máscaras.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A viagem para ver Disney on Ice e Frozen foi o estopim para diversas situações extremas que nossas mães viveram nesse terceiro episódio. Celeste e Perry mais uma vez brigaram e fizeram sexo, Madeline talvez tenha ganho uma batalha mas não a guerra e Jane conta um pouco do seu passado, o que mais ela esconde?

Kidman e Skarsgard em cena juntos é uma receita para explosão, quando os dois aparecem pode ter certeza que a cena vai ser provocante, ousada e pesada. Dito e feito, os dois brigam, se batem mas Celeste dá um ultimato para o marido se ele bater nela novamente ela pede o divórcio. Assim os dois vão para terapia tentar descobrir uma melhor maneira de existirem juntos. Nem mesmo um colar de diamantes acho que pode ajudar. A relação entre os dois é bem complicada e cada episódio parece que vamos descobrir alguma informação nova sobre os dois. Será que no futuro um deles pode ser o assassino/morto? Do jeito que eles andam grandes chances. Falando na investigação ela anda a passos bem lentos com poucas cenas focadas na detetive e mais como nos outros dois focados nos investigados. A vizinha que fez a Emily St Claire em How To Get Away with Murder é a que mais tem conflitos e segredinhos para contar sobre as mães. Estamos de olho!

Sobre os segredos Madeline tem que lidar com os seus próprios quando a filha mais velha chega a conclusão que precisa morar com o pai e a madrasta. Como será que a personagem vai lidar com isso? Afinal mãe e filha não estavam se dando bem. Mas esse episódio deixou tanto ela quanto sua rival Renata mais humanas. Witherspoon e Dern estão muito boas e dominando seus papéis com muita convicção, ambas poderiam ser bem caricatas mas então dando camadas para suas personagens. Até mesmo a bizarra cena da empresária com o marido no banheiro foi meio bizarra e inesperada dando um tom mais inesperado para ela. E juntando ainda com a cena com a personagem de Zoe Kravitz no aniversário da filha.

Outra que teve sua história contada de forma inesperada foi Jane. A mãe finalmente mostrou uma das suas verdadeiras faces ao contar a história sobre como ficou grávida, via flashbacks. Uma coisa que anda me incomodando é o fato que as cenas estão sendo mostradas como memórias e não cenas. Para o ritmo e visual da série é ótimo mas para a gente que tenta montar as cenas em ordem cronólogica fica péssimo. Ainda suspeito que se essa história estiver sendo contada com todos os fatos devemos descobrir que o pai de Zig é alguém da cidade. Eu aposto no Perry, marido de Celeste.

Big Little Lies continua em sua deliciosa forma de contar como que funciona a dinâmica dessa comunidade onde cada mais vemos que nem tudo parece ser e que o gramado do vizinho não parece ser tão verde como ele é.