The Big Bang Theory | 10×20 – The Recollection Dissipation

Se Jim Parsons e seu Sheldon roubava a cena no início de The Big Bang Theory, hoje esse papel fica com Mayim Bialik e sua Amy. A personagem é engraçada, adorável e torcemos para que ela seja feliz, mas acima de tudo, ficamos eufóricos em ver tanta inteligência, somado ao fato da atriz ser mesmo uma cientista de mão cheia.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O episódio, lógico, girou em torno de Sheldon e sua metodologia para trabalhar em dois projetos ao mesmo tempo. Lógico que Amy e Leonard são céticos com isso, pois ambos precisam do foco dele para dar continuidade a seus projetos, tanto o giroscópio de sensores e posicionamento, quanto o projeto de neurociência com física. A questão é que ele fica exausto e acaba pegando uma gripe…

A série então dá um salto e mostra Sheldon fora de si e sem se lembrar das coisas que fez. Temos ele sem calça, com a mesma no microondas, ou o fato de ter perdido o seu caderno com as anotações do projeto de exército em um bar de temática country. A trama dele se resumiu a isso, mas o melhor momento foi para o final, onde ele está carente e gripado, enquanto Amy canta Softy Kitty em vários idiomas…

Outro ponto gostoso de companhar é ver o desenrolar do drama de Bernadette. Agora que é mãe e precisa voltar a trabalhar, ver-se perdida no desejo de estar perto de Halley e de seguir sua carreira e é até bonitinho ver Howard conversando sobre eles reverem a decisão sobre as carreiras e como prosseguirem de forma ser o melhor para eles e para a bebê. E como Stuart foi sensível também.

Em sua reta final nem sei muito o que esperar de The Big Bang Theory, mas quero ver mais sobre os projetos de trabalhos deles, e também dos momentos de Penny e Raj, que ficam mais próximos.

Fico por aqui, comentem e to be continued