Batwoman | 1×05 – Mine Is a Long and Sad Tale

Batwoman finalmente ultrapassa os eventos do crossover Elseworlds e ainda traz a “origem” de Alice e seu Mouse… O mais interessante é que tudo fica mais focado nos personagens da série e não tanto em Bruce Wayne e Batman.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Alice começa a roubar pedaços de pele de um necrotério e Kate consegue pegá-la e busca uma forma de entender como sua irmã Beth se transformou nessa pessoa. Durante uma viagem as duas conversam bastante e tentam se conectar, mas Alice tem seus capangas espalhados e assim o jogo vira, mas Kate entende ainda mais sobre ela.

Beth foi resgatada do carro por um homem e ele a manteve refém em sua casa, e ela virou amiga de seu filho, que com uma cicatriz no rosto não gosta de se aproximar de outras pessoas. Assim os três sobrevivem sozinhos, e Beth acaba criando essa personagem e se tornando amiga de Mouse.

Antes Beth ainda liga para o pai em uma tentativa de fuga, mas o homem ameaça matá-lo se ele aparecer por ali. Presa no porão e ainda sentindo a conexão com Kate que vai até a casa, ela não grita para não criar problemas. Assim ela fica ali por anos…

A série constrói bem isso, mostra a dor de Jacob e a forma como Sophie reage a essa descoberta é mais acolhedora, descobrindo mais sobre a família de sua ex e a índole de Catherine.

E Catherine conta para Mary o que fez, como mentiu sobre a ossada de Beth e os seus motivos, mas acaba afastando a filha. E gostei de Mary correr para Luke e os dois acabarem se aproximando, mesmo que ele não curta muito a presença dela no prédio dos Wayne.

Agora é ver como esses dramas irão evoluir e sabendo que novos vilões estão a solta, Batwoman tem tudo para crescer, e espero também outros heróis da Batfamília aparecendo mais adiante.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.