Arrow | 7×03 – Crossing Lines

3º episódio e nada de Arrow engrenar. A série segue arrastada com os núcleos afastados, e ainda subdividem a parte de quem está fora da prisão, colocando o pessoal que está atrás de Diaz, separado da ARGUS e ainda separado do drama de Dinah e Laurel. Por enquanto está bem difícil…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A parte de Oliver na prisão sendo enganado por Bricks foi até que legal, pois trouxe a velha forma de Oliver e suas lutas corpo-a-corpo, mas vendo que Bricks não entregaria o informante de Diaz, ele resolve agilizar e subir de “nível” na prisão ao espancar os guardas e ser mandado para outra ala. Gostei de sua conversa com Ben, o Tigre de Bronze, e me lembrou que o personagem já passou pela série na versão do Arrowverse do Esquadrão Suicida.

Felicity sempre gritando ou resmungando que ninguém a ajuda com Diaz não está empolgando, mas ao menos colocaram ela para agir com o FBI para ir atrás do vilão. Agente Watson acabou aceitando a cooperação dela, e ao irem atrás de Diaz e do Longbow Hunters, descobriram que há muito por trás da história.

Agora que Diaz tem um elemento chave, ele pode ter poderes, e aqui já o vemos com superforça. Ainda não me desce a forma que estão rolando sua trama, e estão correndo atrás do próprio rabo. Ao menos Felicity e Rene enganaram a todos e estão com um membro da Longbow Hunters para ser interrogado.

John, em uma trama paralela, acabou descobrindo que Lyla está mentindo para ele, mas acabam perdoando um ao outro. Curtis está também bem envolvido com a Argus, separando a trama da temporada em muitas frentes para prestar a atenção.

Arrow precisa focar mais suas tramas e não ficar nesse jogo, pois só afasta o interesse em tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo no episódio, e algumas delas completamente sem sal.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.