American Horror Story: Roanoke | 6×05 – Chapter 5

Depois de Asylum, para mim essa história de Roanoke tem sido a melhor temporada de America Horror Story. Bem dosada, com atuações sensacionais, mas isso é redundante, pois todas as anteriores o elenco é ótimo, mas o roteiro desta está intrigante, sem exageros, as cenas estão violentas e cheias de horror, só que neste ano tudo está se encaixando muito bem, sem a sensação terrível que senti em Hotel

HISTÓRIA

Logo de início temos o papel de Evan Peters revelado: ele é Edward Mott, antepassado de Dandy (Freak Show). Edward é visto como excêntrico e mimado, cheio de vontade e muitas ordens. Largou a esposa e filha para construir sua casa em um lugar afastado. Ali ele viveu romance com outro homem, mas The Butcher veio para cobrar sua terra.

Ele matou inúmeros funcionários ao predê-los no buraco, onde já tínhamos visto Elias escondido, e foi morto e queimado logo após isso por The Butcher. Como ela o matou e ele não conseguiu tirar as pessoas do buraco, todos lá dentro também vieram a falecer. Seu amante foi considerado o assassino de Edward.

No documentário vemos uma historiadora contando sobre ele, seus gostos e dinheiro e como sua família foi extinta em 1952… Ela deixou claro que algo que nunca faria, seria ir até a casa dele.

FUGA

Quando voltamos para o tempo do documentário, vemos Shelby, Matt e Flora correndo contra o medo para sobreviverem. Tivemos uma das orientais tentando segurar Flora, o que nos remete aos filmes de horror asiático, além de um homem com machado os colocando contra a parede. Só que eles são salvos pelo espírito de Edward, que quer eles longe de sua casa e os tiram de lá por uma passagem secreta.

American Horror Story: Roanoke

Adorei que o episódio não acabou por li, uma vez que eles são pegos por Polks, a família maluca e canibal. Ali eles vem eles matando Elias e sofrem dores, com direito a pé quase amputado, tudo porque eles tem um acordo com a The Butcher. A Mama Polks é incrível e não esperava nada menos de Frances Conroy.

Fato é que no final eles são salvos por Lee, que é liberada depois das 48 horas, e enquanto o filho da The Butcher bate nela e a se queima com ela, Lee, Matt, Shelby e Flora somem de carro.

MARCAS

No final do documentário, Shelby começa a contar dos traumas que ficaram para trás, de como ainda sonha com The Butcher vindo pegá-la e que nunca foi a mesma… Já fico esperando as pessoas do programa querendo levar todos os envolvidos de volta ao local. Só que não há pistas de como Ryan Murphy e equipe irão conduzir os próximos episódios e como será a tal virada da série…

American Horror Story: Roanoke

American Horror Story: Roanoke conseguiu nesses 5 episódios se conectar as temporadas passadas e trazer a essência delas em todos os sentidos até aqui, e ainda nos faz homenagens a todos os tipos de filmes envolvendo o sobrenatural. Dei um pulo da cadeira quando vi a oriental parecendo o garotinho de O Grito, e tivemos também o famoso machado e o rosto do “vilão” entre a fresta da porta de O Iluminado.

Fico por aqui, comentem e to be continued