American Horror Story: Cult | 7×08 – Winter of Our Discontent

Focado na relação de Winter e Kai, American Horror Story: Cult mostra o quanto o rapaz está fora de si, com direito a uma morte inesperada e a junção de uma pessoa ao culto só para se proteger… Já sigo ansioso para as reviravolta, já que caminhamos para a reta final, faltando 3 episódios para o fim da temporada.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Infelizmente a série não chegou a acontecer, tipo, a trama nã foi envolvente e aqui só queremos saber o que acontece com os personagens, até porque, tudo está envolvido no culto e nas mortes, sem esperança, e só o ranço da raça humana, o pior horror que podemos infringir uns aos outros, sem desculpa de demônios, poderes ou fantasma.

Winter começa a conversar com Ivy e Beverly sobre o irmão, como ele sempre a protegeu, até mesmo de um culto bizarro, mas logo ela começa a ficar chocada com as atitudes dele, principalmente querendo que ela fique grávida de um messias, e o pai teria que ser Samuels, ja que com ele seria incesto. Batendo de frente com a irmã, ela é punida e em uma dicussão com Samuels ela quase é estuprada por ele, mas acaba o matando.

A relação de Kai e Winter é complicada, os dois são próximos e se protegem, enquanto Vincent começa a ver a loucura do irmão e nem com Ally o alertando ele consegue se proteger, e acaba sendo morto pelo irmão, para evitar que seja exposto.

No fim a trama acaba de forma simples, com Winter culpando Beverly pela morte de Samuels, o que faz Kai a mandar para o isolamento, só que é a chegada de Ally no culto que realmente choca Ivy. Ally está confiane, cheia de si, ao ver que poderia perder o filho, seu maior medo, ela acaba sufocando todos os outros e ficando mais forte do que nunca foi.

Eu quero compreender o desenrolar da temporada, mas para mim American Horror Story: Cult vem conseguindo fazer uma temporada um pouco mais fraca, no estilo Hotel, sim eu não curti muito, e isso depois de Roanoke, que realmente me envolveu.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.