American Horror Story: Apocalypse | 8×06 – Return to Murder House

Um dos episódios mais esperados, ainda com direito a direção de Sarah Paulson e o retorno da sempre incrível Jessica Lange, “Return to Murder House” serviu mais para concluir as tramas da 1ª temporada de American Horror Story. A parte de Michael Langdon apenas agregou algumas coisas, mas não foram surpreendentes, e nem as reações de Chablis e Madison.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Logo de cara voltamos aos portões do inferno. A casa está lá, os fantasmas não se mostram, mas o clima é total do primeiro ano da série antológica. Madison e Chablis compram a casa e entram com tudo, ou melhor, com magia, que logo é usada para forçar os fantasmas a aparecerem. Relembrando a enfermeira, as crianças queimadas, e até mesmo a participação de Mena Suvari como Elizabeth Short.

Passado este ponto, temos o encontro dos brucos com Tate e Ben, ouvindo sobre os problemas dos dois, para logo após elas conversarem com AA e Moira, e assim temos a chegada de Constance Langdon, que promete a eles falarem tudo sobre Michael, se eles se desfazerem de Moira, que a atormenta em sua eternidade. Parte cômica de Chablis desenterrando a ossada de Moira e então a despedida da governanta, que se encontra com sua mãe.

Constance então conta sobre a criação de Michael, de como ele foi crescendo rapidamente até se tornar adolescente em um processo de menos de 5 anos, para então ela decidir voltar para a Murder House e se desfazer da vida ali, pois ele já estava agressivo com ela, que o viu matar pequenos animais, para então ter sua babá e um padre mortos por ele.

Indo buscar a avó na casa maldita, ele acaba conhecendo seus pais, mas tem Vivien o ignorando e tentando matá-lo, mas tendo sua alma quase destruída, sendo salva por Tate. Michael rapidamente é encontrado pela Igreja de Satã e tem um ritual feito para liberar sua fera, e aí que ele fica ao lado de Mead e do Papa Negro.

A história termina com Constance em paz na Murder House, enquanto Ben e Vivien terminam em paz, e Madison ainda faz Violet abrir os olhos para como Tate mudou, e ambos possam ficar em paz na casa. Lembrando que Tate foi limpo de sua maldade ao estuprar Vivien e assim passar esse seu mal para o bebê, no caso Michael.

Sabendo a origem e os problemas de Michael, Madison e Chablis agora precisam retornar até Cordelia e lhe contar toda a história. Espero que American Horror Story agora volte a focar em como acabar com o apocalipse anda pior que é a ascensão de Michael. Apocalypse está indo bem, tem umas fraquejadas em um ponto aqui e ali, mas no geral tá bem interessante o seu desenvolvimento.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.