American Horror Story: Apocalypse | 8×02 – The Morning After

American Horror Story: Apocalypse vem reforçar a presença de Langdon e a forma como ele acaba manipulando a todos da facilidade, que precisam agora entender que apenas um escolhido será levado para o Santuário da Cooperativa. A forma como evoluem a trama continua lenta, mas gosto dos toques bíblicos que dão, como a serpente aparecendo para Emily.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O lance das cobras foi muito bacana. A ideia de Mead em matar as cobras e dar de jantar para todos do lugar foi surreal, mas compreensível dentro da questão da falta de proteína, assim temos as reações deles quanto a comida, para então vermos as cobras antes mortas e cozidas, saírem inteiras e vivas das panelas. A presença delas mostram como Langdon está modificando toda a realidade ali dentro.

Falo de Langdon mexer com a realidade por conta da forma como ele manipula a cabeça de Gallant, fazendo-o agir de forma estranha, colocando para fora toda a sua pior parte e ainda usando o Homem de Borracha para seduzi-lo, transar e ainda fazê-lo tomar uma atitude intensa.

Gallant tem uma briga sensacional com sua avó, e Joan Collins é sensacional em cena, o que acaba tirando o rapaz do sério e pensar coisas ruins. Após a briga, onde a senhora lhe diz algumas verdades, o rapaz fica pensativo e acaba vendo o Homem de Borracha caminhando pelos corredores do lugar, indo até um quarto, onde ele o seduz e Gallant toma as rédeas e resolve matar o Homem de Borracha, que ele jura ser Langdon.

A questão é que após encher o Homem de Borracha de tesourada, eis que ele volta a si e descobre que tudo foi uma ilusão, que na verdade ele apunhalou inúmeras vezes a sua própria avó.

Quero ver para onde mais irá andar essa trama, já que parece que Langdon irá jogar cada um contra o outro, fazendo-os tomarem atitudes extremas. Ri de Coco tirando onda de Gallant sobre ela ter dado uma vaga para a avó dele, que ele parece odiar.

Agora, o melhor é ver Mead tentnado entender o motivo de Venable ser tão obediente a Langdon e também adorei a forma que Timothy e Emily descobre quem ela é uqem cria as regras dentro do abrigo. Só que a forma em que eles descobrem que a proibição do sexo é uma imposição dela, e não da Cooperativa, foi engraçado, pois Langdon tem um notebook que se conecta à internet…

Reforçando que Tim e Emily são de certa forma especiais, os dois depois de transarem e quebrarem a regra de Venable, o que me mostra uma alusão a Adão e Eva, indo da serpente, à sedução e ao conhecimento, eles sofrem as consequências podendo chegar à morte, mas ele toma as rédeas, mata um guarda e atira em Mead. Mead então se mostra um ciborgue… A coisa está bizarra.

Ainda há muito para vermos de American Horror Story: Apocalypse, mas a série caminha de forma lenta. Este episódio trouxe mais teorias, mas ainda precisa evoluir a forma de contar sua história. Gostei das alusões bíblicas, e o fato de estarem tão interessados e reforçando a diferença no DNA de Emily e Timothy, me faz acreditar nas teorias de que eles são descendentes dos aliens da 2ª temporada, Asylum.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.