Agentes da S.H.I.E.L.D. – O Homem Chamado L.E.T.A.L. | Resenha

O Homem Chamado Letal é o nome deste segundo encadernado da série mensal Agentes da S.H.I.E.L.D., publicando as edições de #7 a #12 e assim terminando essa série.

Assim como no primeiro encadernado, que você pode ver nosso review aqui, cada edição original americana é uma história diferente entre Agentes da S.H.I.E.L.D. e um personagem Marvel. Mas diferente do primeiro encadernado neste segundo não há uma trama maior ligando as seis histórias que culmina ao final. Mas tudo funciona muito bem sob o roteiro de Mark Waid.

Vamos as histórias:

#7 O Estranho Caso de Daysy Johnson e Mister Hyde

Nesta história desenhada por Greg Smallwood vemos Daysy, a Tremor, lidando com seu pai o vilão Mister Hyde. Fica bem claro as diferenças entre os personagens dos quadrinhos e suas versões da série de televisão. Enquanto nos quadrinhos Daysy é muito mais fria que sua versão televisiva, Mister Hyde aqui ganha muito mais profundidade que já teve antes nas histórias, mostrando uma aproximação com a versão da série, muito mais emocional, mas ainda problemática. Phil Coulson tem um grande momento super-heróico que vale a pena ser visto.

#8 Não Era Anjo

A heroína e agente Harpia se une aos agentes May e Phil para investigarem a morte de um membro de uma gangue que sofreu uma mutação por meios cirúrgicos. Essa história serve muito bem para amenizar aos fãs da série de TV que tem saudades da personagem Bobby ao ver sua versão em quadrinhos em ação novamente com os agentes da SHIELD. Essa história foi desenhada por Paco Medina.

#9 O Homem Chamado L.E.TA.L.

Desenhada por Lee Fergunson, a história que dá nome ao encadernado é de longe a mais interessante aqui. Nick Fury Jr. sai na caçada de L.E.T.A.L., um misterioso homem que já entrou em contato com todos aqueles que lideraram a SHIELD e apagou a mente de todos após lhes transmitir sua mensagem. E como nenhum deles se lembra cabe a Nick, considerado um futuro líder da agência, perseguir quem os manipula há tempos desde sua fundação.

Essa história cheia de mistério não responde a todas as questões levantadas aqui, mas nos mostra que por baixo de toda o mundo Marvel da espionagem ainda há muito mais escondido. Pra quem conhece a obscura minissérie S.H.I.E.L.D., do autor Jonatham Hickman, vai reconhecer muito dos elementos aqui, que também foram utilizados na mensal Guerreiros Secretos.

#10 O Pato Chamado Howard

Um dos queridinhos da série de TV, o agente Fitz tem aqui um encontro com Howard, o Pato. Essa história foi o alívio cômico da edição, do começo ao fim você ri das interações entre Fitz e Howard e o atrapalhado agente mágico Warrick. Desenhada por Evan Doc Shaner

#11 O Favor de Fortune

Nessa história desenhada por Howard Chaykin, temos um personagem queridinho do desenhista, Dominic Fortune junto a Phil Coulson, enquanto ambos recuperam o navio de Dominic, perdido após uma noitada.

#12 Regicida

Na última história do encadernado temos Joe Bennet na arte, nos mostrando a equipe de agentes viajando no tempo para deter o Centurião Escarlate de assassinar Odin, o Pai Supremo de Asgard e assim impedir uma guerra entre Asgard e a humanidade.

Chegamos ao fim de mais este review, após essa edição bem leve, mas ainda assim com momentos empolgantes.

E para quem gostou deste encadernado já pode se empolgar pois a Panini Comics já anunciou o lançamento de um novo encadernado que publicará a série Agentes da S.H.I.E.L.D., uma nova tentativa de integrar os personagens da TV aos quadrinhos, incluindo Deathlock e Harpia.

FICHA TÉNICA

Título: Agentes da S.H.I.E.L.D. – Tiro Perfeito
Autor: Mark Waid (roteiro), Greg Smallwood, Paco Medina, Lee Fergunson, Evan Doc Shanner, Howard Chaykin e Joe Bennett (ilustrações)
Editora: Panini Comics | Marvel
Ano: 2018
Gênero: Aventura, Ação

Lucas Rafael Faccioli

Nerd leitor de quadrinhos. Marvete de coração, dcnauta em crescimento.