A Flip 2018 acontece em Paraty entre os dias 25 e 29 de julho

Foi revelado na última semana, dia 5 de junho, a programação da Flip 2018, Festa Literária Internacional de Paraty, essa que será a 16º edição. Com o segundo ano consecutivo de curadoria de Josélia Aguiar a autora homenageada deste ano é Hild Hilst.

Diferente do que aconteceu em 2017 a tenda dos autores e a principal da Flip será montada ao lado da igreja matriz, e não acontecerá dentro da igreja. A tenda desse ano presa pela aproximação maior entre leitor e o autor e para isso serão disponibilizadas 500 lugares para venda de ingressos, sendo que 10% a 15% destes são destinados a população local de baixa renda do município de Paraty. 

Durante todos os 5 dias da Flip as programações paralelas acontecerão nas casas parceiras, além da EDP que terá um caminhão/auditório com programação especialmente feita para a Flip. E uma novidade neste ano é o barco parceiro com a editora Laranja Original.

Como sempre é realizada o programa educativo da Flip com literatura infantil e juvenil. Outra novidade é que todas as escolas do município de Paraty estarão abertas durante a FLIP para os visitantes da feira.

Em 2018 serão 17 mulheres autoras e 16 homens participando das mesas, de 25% a 30% dos autores são negros, algo que em 2017 foi questionado por Lima Barreto ser o homenageado do ano e existir a necessidade da representatividade negra na Flip. Algo que ficou muito presente no pequeno número de autores negros no ano de 2016 (homenageada Ana Cristina Cesar), que de certo modo tem sido pensado pela curadoria da Flip no anos subsequentes. 

Em 2017 o fechamento da Flip contabilizou o valor de 5.8 milhões de reais, sendo 3.7 milhões de reais somente nos 5 dias do evento. Em 2018 a estimativa é de 500 a 1 milhão sendo o custo mínimo otimizado para o evento, devido aos grande cortes dos incentivos a cultura nos últimos 5 anos que aconteceram com as verbas destinadas a festa, o que girou em torno de 1 milhão por ano a menos para a realização do evento. Devido a essa queda no orçamento a organização da Flip teve que focar na realização de parcerias para ter suporte e ajuda na realização da festa.

A curadoria para escolha dos autores foi da jornalista e pesquisadora Joselia Aguiar, sem ter muita influência com o mercado editorial nacional ou internacional, Joselia diz que não se deixou levar pelo o que esta mais em alta nas vendas do mercado ou os renomes da literatura, mas tentando trazer para a Flip e conseguindo, mais autores do mediterrâneo, mais autores que não são de língua inglesa e o principal nomes que não são conhecido do grande público e o principal autores iniciantes que poderão ter a oportunidade de apresentar seus trabalhos em um dos mais importantes eventos de literatura do pais. 

As vendas dos ingressos para a Flip 2018 começam no final de Junho e começo de Julho. Serão 500 lugares a média de lugares na Flip em todas as suas edições eram de 600 a 800 lugares em 2017 dentro da igreja matriz foram 440 lugares.

A Flip será realizada de 25 a 29 de julho em Paraty, no Rio de Janeiro. Mais informações no site: flip.org.br