Destaques Notícias Séries 

4 motivos para assistir Jane the Virgin!

A série Jane the Virgin já conta com 5 temporadas e começou a ser exibida lá em 2014 pelo canal americano The CW, onde a produção marcou por ser um sopro de leveza na programação carregada de séries teen.

Mesmo com fãs leais, o seriado parece voar abaixo do radar e não teve a divulgação merecida ao longo dos anos. Aqui no Brasil, a série é transmitida pelo canal Lifetime e tem suas temporadas disponíveis na Netflix.

Estrelada pelo trio de atores Gina Rodriguez, Justin Baldoni e Brett Dier, a trama de Jane The Virgin é simples: A produção acompanha uma jovem (Rodriguez), religiosa e virgem, que descobre estar grávida após ser inseminada artificialmente por engano após uma visita ao ginecologista.

Mas, Jane the Virgin, é muito mais que um novelão, confira 4 motivos para assistir a série.

1. Personagens divertidos, humanos e cheio de camadas

Imagem relacionada

Na trama, acompanhamos a família Villanueva e seus altos e baixos. Jane – Gina Rodriguez que ganhou o Globo de Ouro pelo papel em 2015) – é uma aspirante à escritora que trabalha em um Hotel chique de Miami. Ela vive um relacionamento com o esforçado detetive Michael (Dier), mas decidiu permanecer virgem até o casamento.

Completam a família, a mãe Xiomara (Andrea Navedo) e abuela, Alba (Ivonne Coll), onde ambas, tem arcos próprios e que foram desenvolvidos paralelamente com os de Jane ao longo das temporadas.

Assim, vemos Xiomara com a busca de se encontrar profissionalmente, e lidar com a volta do ex-namorado da época do colégio e pai de Jane, o ator de telenovelas Rogelio De La Vega (Jaime Camil, hilário) e Alba, com questões de religião, problemas de imigração, e assuntos como trabalho e relacionamentos na terceira idade.

Todos os arcos das personagens são bem trabalhados, não atrapalham o andamento da história principal, e são importantes para a série de maneira geral.

Completam, ainda, o elenco principal os personagens do núcleo do Hotel Marbella, o executivo Rafael Solano (Baldoni), Petra (Yael Grobglas) e Luiza (Yara Martinez).

Como a terceira pessoa no triângulo amoroso da série, Rafael tem um dos maiores arcos de desenvolvimento na produção, o personagem começa como um típico playboy, passa por um câncer, conhece Jane, perde sua fortuna, e luta para se transformar numa pessoa melhor.

Petra, é a clássica vilã de novela, ela mente, manipula, engana os outros personagens, e (quase) sempre só pensa em si, mas, como isso, a personagem movimenta a trama com suas diversas armações e planos para conseguir, enfim, ser a dona do Hotel que boa parte da trama se passa.

Luiza, irmã de Rafael, aparece aos poucos na trama, mas é fundamental para a história acontecer, afinal, ela que insemina erroneamente Jane durante uma consulta. Fora a relação com dela, com o grande vilão do seriado, o criminoso Sin-Rostro.

2. Trama com humor, drama e mistério

Resultado de imagem para jane the virgin
Foto: Reprodução/The CW

Como falamos, Jane the Virgin é mais que um típico novelão, a série tem humor, liderados pelas histórias do canastrão Rogério DelaVega, tem drama, onde a história tem arcos que envolvem bebês roubados! triângulos amorosos! traições! gravidez indesejadas! doenças sérias!. Parece uma telenovela mesmo!

E Jane The Virgin, ainda, tem uma dose de suspense, bastante mistério, começando lá nas primeiras temporadas sobre a identidade do criminoso Sin-Rostro.

E claro, a produção é marcada por ganchos entre os episódios e as temporadas de tirar o fôlego.

Resultado de imagem para jane the virgin
Foto: Reprodução/The CW

Então, Jane the Virgin, une tudo isso, com um roteiro que infelizmente arrasta um pouco alguns arcos, afinal, as temporadas tem mais de 20 episódios, mas faz isso, de uma forma, divertida e leve, quase sem perder a mão.

3. Trata de assuntos importantes como maternidade, questões imigratórias, bastidores da Televisão, relacionamentos.

O texto de Jane the Virgin ao longo das temporadas, passou por diversos assuntos, sem ser didático ou forçado. A produção usa os personagens para falar de assuntos importantes como maternidade, visto nos episódios quando Jane ganha seu bebê, Mateo e quando Xiomara decide não ter mais filhos.

Foto: Reprodução/The CW

Fala sobre questões imigratórias, onde temos o foco em Alba que durante um bom tempo na série viveu de forma ilegal nos EUA, e depois ganha um arco bem bacana, onde a personagem consegue seu passaporte ao provar sua nacionalidade.

Os bastidores da televisão americana são mostrados com as novelas, The Passions Of Santos, e depois a série que Rogerio DeLaVega trabalha e tenta adaptar para o mercado americano a novela The Passions of Steve & Brenda. É o lado cômico da série.

Imagem relacionada
Foto: Reprodução/The CW

Mas, talvez, o grande trunfo de Jane the Virgin, é como a produção aborda relacionamentos, temos o triângulo amoroso entre Jane, Rafael, e Michael, e o fato da jovem ser virgem.

Depois vemos que o triângulo vira um quarteto amoroso entre Jane, Rafael, Michael e Petra, e os vai e vem nas relações, onde, aqui percebemos que os roteiristas tentam deixar claro que não existem vilões e mocinhos na história, apenas, personagens que representam sentimentos e as emoções humanas.

Ou seja, Jane the Virgin lida com diversos turbilhões de emoções ao longo de suas temporadas.

4. Narrador que se envolve na trama e uma metalinguagem divertida

Como falamos, Jane the Virgin, tem um humor bastante agradável, e muito se dá pela figura do Narrador, o que chamamos de Narrador-personagem.

Como parte da trama, o Narrador, bem, narra a trama que acontece na série, onde se comporta como se fosse um personagem, que conhece os outros personagens e parece ser do futuro, pois, vemos que o Narrador sabe ao longo dos episódios coisas sobre a história e nos dá pistas sobre o que pode acontecer e o que irá acontecer na trama.

A identidade do Narrator é um dos maiores mistérios de Jane The Virgin, onde, por anos, os fãs tentam descobrir quem ele é.

Assim, metalinguagem da série a deixa muito mais interessante, onde vemos informações sobre os personagens saltarem em tela, ou até mesmo, o narrador em conversa com o espectador.

Foto: Reprodução/The CW

E com isso tudo, Jane The Virgin consegue de diferenciar de uma forma super divertida, em que série consegue usar uma linguagem leve e que movimenta a trama.

Após, Jane perder sua virgindade, Jane The Virgin, começa a brincar com o título do programa, e risca a palavra Virgin do título e coloca algum tema que a personagem principal passa ao longo do episódio.

Confira alguns exemplos:

Resultado de imagem para jane the virgin metalinguagem

Imagem relacionada
Foto: Reprodução/The CW
Imagem relacionada
Foto: Reprodução/The CW
Resultado de imagem para jane the virgin title
Foto: Reprodução/The CW

Jane the Virgin é uma daquelas produções gostosinhas para assistir, descompromissada, mas que tem bastante carisma e até provoca algumas reflexões.

Fora as participações especiais, ao longo das temporadas, como Britney Spears, Kesha,Paulina RubioKate del Castillo, Juanes, Adam Rodriguez, Rosario Dawson, Brooke Shields,Emilio e Gloria Estefan, e Bruno Mars.

Jane The Virgin caminha para sua última temporada que não tem previsão de estreia no Brasil.

Postagens relacionadas