4 motivos para assistir Glitch no catálogo da Netflix

Seguindo a mesma linha de raciocínio do post sobre Please Like Me – seriados bons, porém não tão populares -, o Arroba Nerd traz para você, meu caro leitor, mais uma série vinda diretamente da terra dos cangurus (Austrália), intitulada Glitch.

A história é sobre uma pequena cidade chamada Yoorana, onde mora o policial James Hayes (Patrick Brammall de Offspring). Em uma noite nada normal, ele é chamado para uma ocorrência no cemitério municipal e, ao chegar lá, se depara com uma cena atípica: seis pessoas ressuscitaram da terra e começam a levantar, completamente nuas, sem saberem ao certo, a razão de tudo isso, como o seus nomes e o motivos de suas mortes.

Todavia, caso você esteja pensando em The Walking Dead, eu sinto muito em lhe informar, mas não é disso que estamos abordando aqui. As pessoas que voltaram a viver estão em perfeito estado físico (não mental, claro!) e, ao que tudo indica, pararam no tempo, na forma em que estavam antes de morrer. Qual é a explicação para isso? Será um teste de iniciação científica ou magia negra? Enquanto não sabemos responder esses questionamentos, que tal terminar de ler esse texto e fazer uma maratona logo depois, hein?

Sem mais delongas vamos ao que realmente interessa: os motivos!

1. Poder conhecer um pouco mais sobre a Austrália, como os seus costumes e a língua:

Sendo um dos países mais exóticos do mundo, a Austrália é um ponto fora da curva de tudo o que existe em nosso planeta. Afinal, a ilha contém praias e paisagens belíssimas quem encantam os olhos de qualquer turista. Apesar de essas características não serem o ponto forte de Glitch, e também, a cidade, na qual se passa a trama, ser fictícia, o seriado tem um clima diferencial e aconchegante: de interior.

Isso é notório, devido a fala dos personagens que contém bastante sotaque, como se fosse realmente a roça dos australianos. A cidade, as casas, as ruas e os estabelecimentos também são pacatos e calmos. É um clima bem tranquilo apesar de todo o mistério, que nos leva ao nosso segundo item.

2. Ficar eletrizado em episódios repletos de dramas e, especialmente, mistérios:

Um dos pontos fortes da trama é a sensação de mistério no ar, afinal, não é todos os dias em que nós vemos pessoas ressuscitarem com uma boa saúde, né? Por isso, o suspense fica no ar e nos deixa eletrizados para sabermos as respostas. Porém, como em qualquer produção, a cada episódio, aumenta não esse item e sim, as dúvidas.

Além disso, podemos falar sobre os dramas (leia-se aqui relacionamentos), pois um dos personagens do cemitério é a antiga noiva de James, Kate Willis (Emma Booth de Once Upon a Time), que, ao reaparecer, renasce, também, aquela paixão e felicidade entre os pombinhos. Porém, como na vida sempre temos o outro lado, ele, atualmente, superou a morte de sua amada e acabou-se casando com a melhor amiga dela, Sarah Hayes (Emily Barclay de Please Like Me), com quem acaba tendo uma linda filhinha. “E agora, José?” Com quem será que ele vai ficar? Para qual coração ele ira bater mais forte? Só assistindo pra descobrir!

3. Poder ficar preso no universo da história a procura de respostas sem fim:

Glitch, quando estreou, estava sendo bastante compara com a série francesa Les Revenants e com o seu remake americano The Returned, sem contar com outra americana intitulada Ressurection, pois as semelhanças são bem significativas. No entanto, o seriado australiano tem algo de novo, sendo, além do seu drama, a relação entre os seus personagens, pois todos eles, de uma forma ou de outra, estão conectados e interligados.

A qualidade das imagens e dos atores é um item positivo, fazendo com  que o seriado tenho um diferencial. A cada episódio conhecemos um pouco mais sobre a atual vida e antiga dos personagens, nos deixando curiosos e aflitos para o que vai acontecer. Cada um dos “mortos vivos” morreu de uma maneira diferente, desde estrangulamento até acidente de carro. Mas por qual razão eles voltaram? Façam as suas teorias, pois são muitas e, até a atual segunda temporada, muitas dúvidas, ainda, estão no ar.

4. A série se encontra completa na Netflix, com episódios de no máximo 50 minutos:

Essa última “Coisa” da nossa coluna “4 Coisas” eu deixei por último, pois é o mais especial e, principalmente, o mais importante. Glitch está disponível completíssima, no catálogo da gigante do streaming, com duas temporadas. A sensação é de assistir um filme dividido em vários capítulos, que te prende do início ao fim.

Em outubro no ano passado, nós do Arroba Nerd noticiamos as novidades da Netflix para o mês de novembro. Dentre as quais, estava a adição da segunda temporada de Glitch, com mais seis novos episódios. Sem esquecer, é claro, que a cidade de Yoorana está repleta de mistérios. Então, está esperando o quê? Venha logo fazer aquela maratona deliciosa, com pipoca e Coca-Cola, assentado ou deitado no sofá da sala. Tenho certeza de que você não irá se arrepender! =D


Dados Técnicos:

Glitch
Criação: Tony Ayres (The Family Law) e Louise Fox (Will)
Estreia: 2015
Temporadas: 2
Episódios: 12 (total)
Emissora: ABC
Renovação: Até o dado momento não há nenhuma informação de que a série terá uma nova temporada. Mas assim que for anunciado nós divulgaremos aqui no Arroba Nerd.

Arthur Barbosa

22 anos, Técnico em Química de Beagá, Minas Gerais. Não consegue ficar longe da escrita de séries, por isso está nos bastidores do Arroba Nerd. É Vestibulando de Medicina e pretende adentrar nas portas da UFMG. Acredita que em um dia próximo a Netflix irá dominar o mundo.