American Horror Story: Cult | 7×05 – Holes

E os comentários sobre essa 7ª temporada de American Horror Story, a Cult, tem sido bem divergentes, muitos tem amado, enquanto outros tem ficado com um pé atrás pela forma com que a trama vem sendo construída e como tem usado o seu horror. Eu, Dan Artimos, não tenho curtido muito o desenrolar das coisas, mas mesmo na metade da temporada, espero que haja uma reviravolta.

Único ponto que concordo sobre essa temporada é quanto ao trabalho de Evan Peters, que a cada episódio consegue nos surpreender com cada faceta de seu personagem, Kai, seja para o choque em querer tirar o pior da humanidade, seja para momentos mais sóbrios para falar de sua deturpada família.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Por estar dentro do grupo e eles focando em tacar o terror, Beverly começa a chamar a atenção de Bob, que não gosta de suas matérias sensacionalistas e a demite, principalmente por ela cobrar que a morte de Serena vá ao ar. O motivo: a população até acredita na história dos palhaços assassinos, mas como não os veem ela não acredita, e o vídeo de Serena será importante para eles.

Acaba que Kai acaba entrando na história de Beverly e resolvem usar então Bob como forma de mostrar a população como o caos está a solto. Então o clã dos palhaços vão para a casa de Bob, RJ invade a casa de todos acabam tacando o terror, com direito a Beverly confrontando o âncora antes dele realmente morrer. No final eles divulgam o caos para a população.

Ainda com Beverly no centro das atenções, com Adina Porter tomando a cena ao lado de Peters, nos mostrando então ela virando a mesa para cima de Kai, que conta tudo o que fez com os pais após eles morrerem, mostrar que Winter é mesmo sua irmã, mas não só ela: Vin. Assim, o terapeuta de Ally tamém está conectado em todo o drama de forma mais evidente do que um acaso da conexão da morte de seus clientes no caixão.

Mostrando ainda que não querem elos fracos no culto, Kai decide matar RJ ao vê-lo titubear inúmeras, assim um a um vão dando um tiro com um martelo elétrico em sua cabeça, para ele matá-lo no final. Outro ponto fraco que pode ter o mesmo destino é Weadow, mas ela acaba indo até Ally…

Aí entra a parte que não me conquista. Ivy realmente faz parte do clã, ela tem um caso com Winter e Oz começa a se questionar sobre a presença de mais uma mãe em sua casa. Ivy culpa Ally por todo o medo que sua família vive por isso não quer mais conexão com ela, mas não explica o motivo de torturá-la…

Mesmo com tanto acontecendo e mostrando a desconstrução da sociedade pelo medo, American Horror Story: Cult não me cativou ainda, espero que continue evoluindo, mas a trama chegou em um lugar que só fico no aguardo de que me conecte e faça curtir. Este episódio escrito por Crystal Liu foi bem mais linear, e Liu vem trabalhando com Ryan Murphy e Brad Falchuk desde Glee, e em American Horror Story vem participando desde Coven.