The Flash | 3×23 – Finish Line [Season Finale]

E The Flash fez um final de temporada modesto, concluindo sua trama, não desenvolvendo nada mais para si, apenas deixando claro que irão mudar as coisas para o próximo ano, principalmente com o próprio Barry, que deve ver as coisas de forma mais ampla para não causar tantos problemas na linha temporal.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A morte de Iris realmente não aconteceu e o que vimos foi a morte de HR, que sentindo-se culpado por ter entregue o lugar da garota a Savitar, usou o gerador de holograma para trocar a aparência dos dois. Tracy então fica devastada a ponto de se negar ajudar Savitar quando o mesmo tem uma recaída. A questão é que da mesma forma que Barry se toca que o futuro foi modificado para ocorrer tudo bem, Savitar acaba ligando os pontos ao recuperar as memórias e entender que seu passado será corrigido, destruindo-o.

Usando a bazuka da Força da Aceleração criada por Tracy, ele usa Cisco, ameaçando Caitlin de morte, e o rapaz modifica a mesma para reparti-lo no tempo-espaço. A ideia de Savitar ao se tornar um Deus é estar presente em todos os momentos, em cada segundo da criação, enquanto isso ele usa Caitlin para matar o guardião do tempo, o Dr. Zoom.

Cisco o engana, Barry e equipe vencem a luta, mas Savitar quer então que Barry o mate para assim corrompê-lo e sua existência continuar vigente. Mas eis a grande surpresa, é Iris quem o mata! Gostei e espero que isso tenha alguma influência na personalidade dela.

Iris está viva, Barry está bem, Jay está passando um tempo com eles, Wally, Cisco e Julian também estão bem, enquanto Harry da Terra-2 substitui HR, deixando Tracy curtir sua dor, apesar dela não ter mais espaço na trama. Agora, Caitlin precisa lidar com suas emoções e controlar seu ódio que fica exponencial como Nevasca, o bacana é que ela começa a controlar isso e ser uma metahumana com a mente da amiga deles, mesmo que precise compreender o que isso representa para ela.

Só o final mesmo que achei estranho, com a necessidade de Barry adentrar a Força da Aceleração que cobra a presença de um velocista preso dentro de si. Savitar já era, Wally e Jay não estão lá, então Barry resolve assumir o lugar que ele mesmo criou e compensar o seu destino. A questão é que a Força agora preparou uma prisão amena, algo para honrar Barry.

Já imagino o início da próxima temporada focada em Wally e nos amigos ainda meio que de “luto” por Barry, e um novo vilão, já que imagino que o tanto que citaram Devoe ele venha para assumir o cargo na temporada. The Flash se perdeu um pouco no começo dessa história, fazendo mais um velocista de vilão, parecendo repetir a fórmula de suas temporadas anteriores, mas gosto de imaginar que ele lutar contra os próprios erros tenha sido uma forma de fechar o ciclo de Barry para que venha novas aventuras.

No final eu curti a temporada. E você? Comente aí!